EUA bloquearam Snowden na Rússia, diz Putin

Por iG São Paulo |

compartilhe

Tamanho do texto

Ex-CIA não consegue deixar país porque EUA assustaram nações que poderiam recebê-lo, afirma presidente russo

As autoridades dos EUA acabaram bloqueando o ex-técnico da CIA Edward Snowden na Rússia, disse nesta segunda-feira o presidente russo, Vladimir Putin, em referência ao ex-funcionário de uma prestadora de serviços da Agência de Segurança Nacional (NSA, na sigla em inglês) que vazou documentos revelando um programa secreto de monitoramento do governo americano.

Após Venezuela e Nicarágua: Bolívia oferece asilo a delator dos EUA

AP
Passageiros comem em uma cafeteria diante de TV passando notícias sobre Edward Snowden no aeroporto Sheremetyevo, Moscou (26/06)

Mas Putin afirmou que Snowden, que foi acusado por Washington de vazar informação confidencial, deixaria o país se pudesse. Apesar de ter recebido ofertas de asilo político de países latino-americanos, o ex-analista de inteligência não tem os documentos necessários para sair da zona de trânsito do aeroporto de Moscou.

Negativa: Patriota diz que Brasil não dará asilo político a delator dos EUA

Putin rejeitou entregar o fugitivo às autoridades americanas, mas disse que ele só pode continuar na Rússia se parar de vazar segredos sobre os esquemas de vigilância dos EUA. Segundo o líder russo, há sinais de que Snowden estava "mudando sua posição".

Dia 13: Rússia diz que ainda não recebeu pedido de asilo de Snowden

Entretanto, ele acrescentou que Snowden não quer ficar na Rússia, mas sim ter uma residência em "outro país". Questionado qual seria o futuro de Snowden, Putin respondeu: "Como eu poderia saber? A vida é dele."

"Ele veio ao nosso território sem ser convidado. Não éramos seu destino final, mas no momento em que ele voava nossos parceiros americanos, na verdade, bloquearam que prosseguisse viagem", disse. "Eles assustaram todos os outros países, ninguém quer recebê-lo. Dessa foram, eles bloquearam ele em nosso território."

Snowden está na área de trânsito do Aeroporto de Sheremetyevo - com informações de que está no Hotel Capsule do aeroporto - desde que chegou de Hong Kong, em 23 de junho.

Incerto: Como Snowden poderia chegar até Caracas?

O americano envio requerimentos de asilo político para ao menos 21 países, sendo que a maioria rejeitou seu pedido. Bolívia, Nicarágua e Venezuela, porém, indicaram que o receberiam. Mas ele não pode deixar a zona de trânsito sem documentos de asilo, um passaporte válido ou um visto russo - e há informações de que ele não tem nenhum deles.

Além disso, alguns países europeus provavelmente fecharão seu espaço aéreo a qualquer aviões suspeito de transportar o fugitivo.

Dia 2: Avião de presidente da Bolívia é desviado por suspeita de levar Snowden

Em uma coletiva na sexta, Snowden disse que procurava asilo temporário na Rússia antes de que pudesse viajar em segurança para a América Latina. Mas autoridades de Moscou disseram que não receberam tal pedido.

O vazamento de milhares de documentos de inteligência confidencial dos EUA por Snowden mostrou que a NSA está sistematicamente compilando vastas quantidades de dados de telefone e da internet, incluindo no Brasil.

Denúncias pelo vazamento de Snowden:
Brasil: Leia todas as notícias sobre a espionagem no Brasil
Monitoramento: EUA mantêm ampla base de dados telefônicos
Prism: EUA coletam dados de nove empresas de internet
Jornal: EUA podem usar dados de inteligência sem mandado
Denúncia: Reino Unido espionou autoridades do G20 em 2009
Guerra cibernética: EUA espionam computadores da China
Diplomatas: Europa exige respostas sobre supostos grampos dos EUA

Os documentos também indicaram que as agência de inteligência do Reino Unido e da França gerenciam operações similares de coleta de dados, e os EUA têm grampeado comunicações de autoridades da União Europeia.

*Com BBC

Leia tudo sobre: snowdenrússiaputinregistros da internetregistros da verizonnsaprism

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas