Atentados matam pelo menos 24 pessoas em regiões sunitas de Bagdá, no Iraque

Por AP | - Atualizada às

compartilhe

Tamanho do texto

Ataques acontecem três dias depois do início do Ramadã, como é chamado o período de reflexão dos muçulmanos

AP

AP Photo/Emad Matti
Ataque suicída em Doura; Iraque passa por um dos piores momentos de violência dos últimos 50 anos

Três ataques mataram neste sábado (13) pelo menos 24 pessoas em áreas diferentes de Bagdá, capital do Iraque. Todos os atentados aconteceram em regiões sunitas, três dias depois do início do mês sagrado do Ramadã, como é chamado o período de reflexão e de jejum dos muçulmanos que começou na quarta-feira (10).

Leia também:
Ataque atinge mesquita sunita no Iraque e deixa ao menos 40 mortos
Carros-bomba deixam 66 mortos em bairros xiitas na região de Bagdá

A polícia disse que a primeira explosão foi um ataque suicída e aconteceu, por volta das 10h, perto do portão da Khalid bin al-Walid, mesquita localizada no bairro Doura. A área fica no sul da capital e é ocupada predominantemente por muçulmanos sunitas. Esse ataque foi logo após as orações que precedem o fim do jejum e deixou 16 mortos e 31 feridos.

Dia 20: Série de ataques atinge Iraque e deixa ao menos 95 mortos

Pouco tempo depois, um carro-bomba explodiu em outro centro de adoração sunita, na área de Hay al-Jami'a, oeste de Bagdá. Essa explosão matou mais cinco pessoas e feriu outras 19, segundo a polícia e autoridades de saúde. Houve ainda um ataque separado em um funeral, a nordeste de Bagdá, que matou ainda três pessoas.

O Iraque passa por um dos piores momentos de violência dos últimos 50 anos, o que aumenta os temores em torna da possibilidade do País voltar a registrar uma luta sectária generalizada, que atingiu o pico entre 2006 e 2007. Mais de 2.600 pessoas já morreram desde o início de abril.

Leia tudo sobre: Bagdáataque suicídaAtentadossunitasxiitasbombasexplosõesRamadã

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas