Americano se disse disposto a parar de vazar informações secretas dos EUA para conseguir asilo temporário no país

O ex-técnico da CIA Edward Snowden quer asilo da Rússia e para consegui-lo está disposto a parar de vazar informações da inteligência dos EUA, informaram ativistas e autoridades que participaram de uma reunião com Snowden nesta sexta-feira (12) em um aeroporto de Moscou.

Leia mais: Conheça os aliados que ajudam Snowden a decidir seu futuro

Imagem fornecida pela HRW mostra Edward Snowden em coletiva no aeroporto de Sheremetyevo ao lado de Sarah Harrison, do WikiLeaks
AP
Imagem fornecida pela HRW mostra Edward Snowden em coletiva no aeroporto de Sheremetyevo ao lado de Sarah Harrison, do WikiLeaks

Denúncias pelo vazamento de Snowden:
Monitoramento: EUA mantêm ampla base de dados telefônicos
Prism: EUA coletam dados de nove empresas de internet
Jornal: EUA podem usar dados de inteligência sem mandado
Denúncia: Reino Unido espionou autoridades do G20 em 2009

Snowden aparentava boa saúde e um pouco de nervosismo durante a reunião a portas fechadas na zona de trânsito do aeroporto Sheremetyevo de Moscou, onde ele está há semanas, segundo informou o membro da Duma  Vyacheslav Nikonov.

Segundo Tatiana Lokshina, representante da Human Rights Watch que também participou do encontro, Snowden pediu aos grupos de direitos humanos presentes que fizessem um lobby junto ao governo russo para garantir asilo temporário a ele. Ele também demonstrou interesse em ir para a América Latina assim que fosse capaz de viajar.

Rússia: Putin quer que Snowden pare de vazar segredos dos EUA

Pressão: Europa exige respostas sobre supostos grampos dos EUA

Uma foto tirada por um dos participantes da reunião é a primeira que mostra Snowden desde que o jornal britânico Guardian revelou a identidade do autor do vazamento dos programas de monitoramento da Agência Nacional de Segurança (NSA, sigla em inglês) dos EUA.

Acredita-se que Snowden está na zona de trânsito desde o dia 23 de junho, quando ele chegou de um voo a partir de Hong Kong , para onde havia viajado antes que seus vazamentos sobre os programas de monitoramento de dados telefônicos e da internet de americanos fossem publicados pelo Guardian e pelo The Washington Post.

Pai: Delator voltaria aos EUA se não fosse preso antes do julgamento

No início do mês, Snowden havia feito um pedido de asilo à Rússia , mas o presidente do país, Vladimir Putin, disse na ocasião que consideraria receber o ex-técnico da CIA se ele parasse de vazar segredos da inteligência americana. Snowden, então, retirou seu pedido .

A Venezuela, a Bolívia e a Nicarágua recentemente ofereceram asilo a Snowden, mas não ficou claro se ele poderá viajar para qualquer um desses lugares a partir de Moscou sem passar pelo espaço aéreo americano ou de seus aliados.

Rússia: Putin rejeita extradição de Snowden aos EUA

Dmitry Peskov, porta-voz de Putin, afirmou às agências de notícias russas após o anúncio nesta sexta, que a Rússia não recebeu um novo pedido de asilo de Snowden e que Putin manteria sua posição.

Ativistas e autoridades compareceram à zona de trânsito do aeroporto depois que um email no nome de Snowden foi enviado a eles na quinta-feira. No Facebook, Tatiana postou o texto do email, que dizia em parte que Snowden "queria fazer uma breve exposição e discussão sobre seus próximos passos".

Centenas de jornalistas cercaram o aeroporto, mas ficaram do lado de fora da sala da reunião. 

Saiba mais: Snowden convida grupos para reunião em aeroporto da Rússia

O email de Snowden não aborda diretamente as ofertas de asilo que recebeu da Venezuela, da Bolívia e Nicarágua, embora tenha expressado gratidão dizendo: "eu espero viajar para cada um deles." Também acusa os EUA de promover uma "campanha ilegal...de negar meu direito de buscar esse asilo".

Não está claro em que medida as organizações humanitárias poderiam influenciar no pedido de asilo à Rússia ou em outros aspectos do dilema de Snowden. Putin não costuma apreciar o envolvimento de organizações não governamentais em assuntos políticos.

Mas um apelo de Snowden a grupos respeitados poderia melhorar o nível de seu status, dando à Rússia um pretexto para reconsiderar o asilo.

A Rússia afirmou que não pode extraditá-lo , porque ao permanecer na zona de trânsito, tecnicamente, ele não está em território russo.

Com AP

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.