Segundo a polícia, atentado na cidade de Karachi deixou outros dois mortos e 11 feridos

Um homem-bomba atacou nesta quarta-feira (10) o veículo que levava um dos guardas do presidente do Paquistão na cidade de Karachi, ao sul do país. Ele e dois policiais foram mortos no ataque.

Leia mais: Homens armados matam 9 turistas estrangeiros e seu guia

Autoridades de segurança do Paquistão se por um ataque suicida em Karachi, Paquistão
AP
Autoridades de segurança do Paquistão se por um ataque suicida em Karachi, Paquistão

Paquistão: Novo premiê toma posse e pede fim de ataques com drones

Fontes:  Ataque de drone mata número dois do Taleban paquistanês

O presidente Asif Ali Zardari estava em Karachi no momento do ataque, mas não estava próximo à cena do crime, segundo informou o porta-voz da presidência Farhatullah Babar. O guarda que foi morto, Bilal Sheikh, fornecia segurança na residência provada de Zardari em Karachi e também viajava com o presidente, segundo Babar.

"Ele era sincero e um membro antigo do nosso partido, e estamos muito tristes com sua morte", disse o porta-voz.

No Paquistão: Americano vítima de ataque de drone buscou 'se purificar'

Zahra Hussain: Política no Paquistão é morta na véspera de eleição em Karachi

O homem bomba atacou o veículo de Sheikh quando ele parou para comprar fruta em um mercado, segundo disse o policial Raja Umar Khatab. A explosão deixou outros 11 feridos. Nenhum grupo reivindicou responsabilidade pelo ataque até o momento.

Karachi tem uma história longa de ataques violentos realizados por militantes islâmicos e gangues - algumas das quais com supostas conexões com os principais partidos políticos da cidade.

Gilani: Homens armados sequestram filho de ex-premiê do Paquistão

O Taleban do Paquistão, que promovem uma sangrenta luta contra o governo, fez incursões significativas na cidade nos últimos anos. Muitos dos seus integrantes deixaram o noroeste do país para escapar das operações do Exército e dos ataques de drones dos EUA.

O Taleban é suspeito da morte da mulher de Zardari, a ex-premiê Benazir Bhutto, em um ataque a tiros seguido pela explosão de uma bomba em Islamabad, capital do Paquistão, em 2007.

Com AP

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.