Polícia Federal abre investigação sobre espionagem feita pelos EUA

Por Wilson Lima - iG Brasília | - Atualizada às

compartilhe

Tamanho do texto

Inquérito foi aberto nesta segunda por determinação do Ministério da Justiça, após pedido de Paulo Bernardo

A Polícia Federal (PF) abriu inquérito no final da tarde desta segunda-feira para investigar as denúncias de monitoramento internacional de telefonemas e correspondências eletrônicas de pessoas residentes ou em trânsito no Brasil feito pela Agência de Segurança Nacional dos Estados Unidos (NSA, na sigla em inglês), conforme revelado pelo jornal O Globo.

AP
Placa do lado de fora do gabinete da Agência de Segurança Nacional (NSA)

Leia mais: Teles dizem que investigação da Anatel sobre espionagem dos EUA é 'inócua'

Shannon:
Denúncias não refletem de forma correta programa dos EUA, diz embaixador

Patriota: Brasil pede esclarecimentos aos EUA após denúncia de espionagem

A decisão foi tomada pelo ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, após solicitação do ministro das Comunicações, Paulo Bernardo. Em reunião na manhã desta segunda-feira, Bernardo afirmou que “não tinha dúvidas de que o governo dos Estados Unidos tenham monitorado brasileiros” após uma reunião com membros da Polícia Federal e da Anatel. O inquérito da PF não tem prazo para ser concluído.

Hoje: EUA rejeitam responder publicamente a Brasil sobre espionagem

Saiba mais:
Leia todas as notícias sobre a espionagem no Brasil

Na comunicação encaminhada ao ministro da Justiça, Bernardo disse estar “preocupado” com a existência de uma “rede de vigilância global” e que esse monitoramento representaria uma “ofensa ao quadro legal brasileiro, em especial ao princípio constitucional da inviolabilidade do sigilo das comunicações”. Durante a tarde desta segunda-feira, o diretor-geral da PF, Leandro Daiello Coimbra, teve reuniões internas e conversas com membros do governo para traçar diretrizes do procedimento investigatório que será adotado pelo órgão.

Denúncias pelo vazamento de Snowden:
Monitoramento: EUA mantêm ampla base de dados telefônicos
Prism: EUA coletam dados de nove empresas de internet
Jornal: EUA podem usar dados de inteligência sem mandado
Denúncia: Reino Unido espionou autoridades do G20 em 2009
Guerra cibernética: EUA espionam computadores da China
Diplomatas: Europa exige respostas sobre supostos grampos dos EUA

Essa é a segunda providência adotada pelo governo brasileiro contra as denúncias de monitoramento eletrônico feito pelo governo dos EUA. A Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) abriu, na manhã desta segunda-feira, procedimento administrativo para apurar se empresas brasileiras ajudaram a NSA a monitorar brasileiros. O Sindicato Nacional das Empresas de Telefonia e de Serviço Móvel Celular e Pessoal (SindiTelebrasil), no entanto, classificou a investigação da Anatel como “inócua” porque as empresas instaladas no Brasil não teriam condições de efetuar “monitoramentos no atacado”.

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas