China identifica estudantes mortas em acidente de avião de São Francisco

Por iG São Paulo | - Atualizada às

compartilhe

Tamanho do texto

Vítimas tinham 16 anos. Presidente da cia aérea Asiana diz acreditar que Boeing não tinha problemas mecânicos

As chinesas Ye Mengyuan e Wang Linjia, estudantes de 16 anos da Escola Secundária de Jiangshan, foram identificadas neste domingo como os dois mortos no acidente de sábado com um avião da companhia Asiana no Aeroporto Internacional de São Francisco, informou a média estatal da China.

Dois mortos: Avião sofre acidente em São Francisco

AP
Presidente da Asiana, Yoon Young-doo (4º a partir da direita), e outros membros da companhia aérea fazem reverência após coletiva sobre acidente em São Francisco

Acidente aéreo: 'É milagre estarmos vivos', diz sobrevivente em São Francisco

A chefe do Departamento de Bombeiros de São Francisco, Joanne Hayes-White, afirmou que as duas adolescentes mortas foram encontradas "no exterior" do avião. "Tendo vasculhado a área, temos sorte de que não haja mais mortes", disse. Dos 307 pessoas a bordo (291 passageiros e 16 tripulantes), 49 estão com ferimentos críticos, enquanto 132 tiveram ferimentos menos graves.

Infográfico: Saiba quais são os 10 piores acidentes aéreos do mundo

Dos passageiros a bordo do voo 214, 141 eram chineses, 77 sul-coreanos, 61 americanos e um japonês. Ainda não há informações sobre a nacionalidade de outros 11 passageiros. Ao menos 70 estudantes chineses e professores estavam no avião com o objetivo de participar de acampamentos de verão, de acordo com autoridades educacionais da China. O avião partiu de Xangai, China, e fez uma escala em Seul, Coreia do Sul, antes de decolar em direção a São Francisco.

O Boeing 777 se chocou na pista quando aterrissava no aeroporto e pegou fogo, forçando muitos a escapar por escorregadores infláveis enquanto as chamas consumiam a aenonave. De acordo com autoridades, 182 pessoas foram levadas para hospitais da área.

O presidente da companhia aérea Asiana, Yoon Young-doo, disse em uma coletiva televisionada que ainda levará tempo para determinar a causa do acidente. Mas, quando questionado sobre a possibilidade de problemas mecânicos ou no motor, afirmou não acreditar que isso possa ter sido a causa. Segundo ele, o avião foi comprado no ano de sua construção, em 2006. Apesar de não ter descartado a possibilidade de erro humano, Yoon afirmou que os pilotos eram veteranos experientes.

Leia também: Decolagem e pouso são as fases mais perigosas do voo

Avião que caiu em São Francisco (EUA) perdeu parte de fuselagem (6/7). Foto: APImagem da TV local mostra danos ao avião da Asiana Airlines (6/7). Foto: APVista aérea do Boeing 777 da Asiana que caiu no aeroporto de São Francisco (6/7). Foto: APPedaço da cauda do Boeing 777 da Asiana Airlines que se partiu durante a queda (6/7) . Foto: APImagem da TV local mostra danos ao avião da Asiana Airlines (6/7). Foto: APReprodução de vídeo no Youtube mostra fumaça saindo do avião na pista do aeroporto de São Francisco (6/7). Foto: Reprodução/YoutubeBombeiros trabalham para conter fogo em avião que caiu na pista do Aeroporto International de São Francisco, nos EUA (6/7). Foto: AP Photo/Noah BergerRabo do avião da Asiana se separou de resto do avião após queda na pista de pouso de São Francisco (6/7). Foto: APImagem mostra momento que avião da Asiana Airlines cai durante procedimento de pouso em São Francisco, nos EUA (6/7). Foto: APFoto tirada de celular mostra queda de avião no Aeroporto de São Francisco, EUA (6/7). Foto: AP

Vedpal Singh, que estava sentada no meio do avião e sobreviveu ao acidente com sua família, relatou que não houve nenhum alerto do piloto ou dos tripulantes antes de o avião bater forte no chão e de ouvir um estrondo. "Sabíamos que havia algo terrivelmente errado", disse Singh, que fraturou a clavícula. "É um milagre estarmos vivos", afirmou.

Segundo ela, o avião ficou em silêncio antes de as pessoas começarem a tentar escapar da forma que podiam. Seu filho de 15 anos contou que malas começaram a cair dos compartimentos que ficam acima das poltronas.

Saiba mais: Acidentes aéreos e falhas alteram tecnologia de aviação

Outro passageiro, Benjamin Levy, 39, afirmou que lhe pareceu que o avião voava muito baixo e muito perto da Baía de São Francisco enquanto se aproximava da pista. Levy, que estava sentado no corredor da saída de emergência, relatou ter sentido que o piloto tentou levantar o jato um pouco antes do impacto, algo que acredita pode ter salvado algumas vidas.

"Todos gritavam. Eu tentava fazê-los sair", disse, relatando os primeiros segundos após o pouso. "Disse 'Fiquem calmos, não gritem, ajudem uns aos outros, não empurrem'."

Veja no vídeo abaixo (do usuário do Youtube @360KID Scott Traylor) a fumaça intensa do jato na pista do aeroporto de São Francisco:

O presidente sul-coreano, Geun-hye, ofereceu seus pêsames às famílias dos passageiros e disse que seu governo faria tudo o que for necessário para ajudar a lidar com a situação.

*Com AP

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas