Avião de presidente da Bolívia é desviado por suspeita de levar delator dos EUA

Por iG São Paulo | - Atualizada às

compartilhe

Tamanho do texto

França e Portugal não permitem que avião vindo da Rússia, para onde Snowden fugiu no dia 23, cruze espaço aéreo

O chanceler da Bolívia, David Choquehuanca, disse nesta terça-feira que o avião que transportava o presidente Evo Morales após uma viagem à Rússia foi desviado para a Áustria depois de a França e Portugal terem se recusado a deixá-lo cruzar seu espaço aéreo sob suspeita de que Edward Snowden, que vazou um programa secreto de monitoramento dos EUA, estivesse a bordo.

No limbo: Delator dos EUA desiste de asilo político na Rússia

AP
Presidentes russo, Vladimir Putin (E), e boliviano, Evo Morales, cumprimentam-se durante encontro no Kremlin, em Moscou

Requerimento: Brasil rejeita responder a pedido de asilo de Snowden

Choquehuanca negou que Snowden estivesse no avião, afirmando que "não sabemos quem inventou essa mentira, mas queremos denunciar à comunidade internacional essa injustiça com o avião do presidente Evo Morales".

Evo viajou à Rússia durante o fim de semana e, em Moscou, afirmou que consideraria um pedido de asilo político apresentado pelo ex-técnico da CIA e ex-funcionário de uma prestadora de serviços da Agência Nacional de Segurança (NSA, na sigla em inglês).

Snowden fugiu dos EUA para Hong Kong em maio, poucas semanas antes da publicação nos jornais Guardian e Washington Post de detalhes fornecidos por ele sobre um programa secreto de vigilância de internet e tráfego de telefone por parte do governo dos EUA.

Denúncias pelo vazamento de Snowden:
Monitoramento: EUA mantêm ampla base de dados telefônicos
Prism: EUA coletam dados de nove empresas de internet
Jornal: EUA podem usar dados de inteligência sem mandado
Denúncia: Reino Unido espionou autoridades do G20 em 2009
Guerra cibernética: EUA espionam computadores da China
Diplomatas: Europa exige respostas sobre supostos grampos dos EUA

Após os EUA emitirem um pedido de extradição para Hong Kong, Snowden fugiu para a Rússia, onde está em um limbo legal na zona de trânsito do aeroporto desde sua chegada, em 23 de junho. Washington anulou seu passaporte, e Snowden tenta conseguir asilo político em vários países para evitar ser extraditado aos EUA, onde responderá por vazar segredos de inteligência.

Snowden, que entrou com pedido de asilo na Rússia no domingo, desistiu da requisição nesta terça, um dia depois de o presidente russo, Vladimir Putin, afirmar que ele deveria parar de divulgar informações sobre a vigilância dos EUA se quisesse ficar no país.

Pai: Snowden voltaria se não fosse preso antes do julgamento

O site de vazamentos WikiLeaks, que assessora o delator, disse ter entrado com pedidos de asilo em 20 países em nome de Snowden, incluindo o Brasil. O Ministério de Relações Exteriores brasileiro disse que não responderá ao requerimento. A Índia rejeitou o pedido, enquanto oito países europeus, incluindo a Espanha e a Alemanha, afirmaram que só poderiam considerar a requisição se ele estivesse em seu território.

*Com AP e BBC

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas