Incêndio florestal mata 19 bombeiros no Arizona

Por iG São Paulo | - Atualizada às

compartilhe

Tamanho do texto

Chamas destruíram dezenas de casas e forçaram o esvaziamento de duas cidades no Estado central

Uma equipe formada por 19 bombeiros de elite morreu no domingo (30) em um dos combates mais mortais contra incêndios nos EUA nas últimas décadas. As chamas se espalharam no centro do Estado norte-americano do Arizona, destruindo dezenas de casas e forçando o esvaziamento de duas cidades.

Maio: Fogo avança, destruindo casas e florestas na Califórnia; assista

AP
Incêndio florestal destroi casas na região Glenn Ilah, perto de Yarnell, Arizona


Vídeo: Incêndio florestal força retirada de moradores na Califórnia

Foi a maior perda de vidas entre bombeiros causada por um único incêndio florestal nos Estados Unidos em 80 anos, desde que 29 homens morreram lutando contra o fogo em 1933 no parque Griffith, em Los Angeles, de acordo com registros da Associação Nacional de Proteção contra Incêndios.

O incêndio que se espalhou, atingindo ao menos 800 hectares em meio a altas temperaturas, destruiu 200 casas e provocou a fuga de centenas de moradores de Yarnell, cidade de 700 habitantes a 135 km de Phoenix.

Austrália: Incêndios florestais castigam em verão com altas temperaturas

"Sofremos pela família. Sofremos pelo departamento. Sofremos pela cidade", disse o chefe dos bombeiros Dan Fraijo em uma coletiva na manhã de domingo. "Estamos devastados. Perdemos 19 das melhores pessoas que já conhecemos."

Art Morrison, da Comissão Florestal do Estado do Arizona, disse à CNN que os bombeiros, mesmo pertencendo a um grupamento especial, foram surpreendidos pelas chamas. "Em circunstâncias normais, quando você está trabalhando em linhas de fogo, certifique-se que você tem uma boa rota de fuga e uma zona de segurança estabelecida. Evidentemente, a zona de segurança deles não era grande o suficiente e o fogo os engoliu. Até os outros bombeiros chegarem, eles não sobreviveram", disse Morrison.

TV iG: Incêndio florestal ameaça residências no norte de Sidney

O presidente norte-americano, Barack Obama, em viagem à África, emitiu um comunicado chamando os bombeiros mortos como "heróis". "Eles eram ... profissionais altamente qualificados que, como tantos outros em nosso país fazem a cada dia, desinteressadamente se colocam em perigo para proteger a vida e a propriedade dos cidadãos que nunca chegariam a conhecer", disse o presidente.

O governador do Arizona, Jan Brewer, disse em comunicado que esse era o "dia mais sombrio" que ele conseguia se recordar. "Uma investigação que revele como essa tragédia ocorreu pode levar dias ou mais, mas já sabemos a essência em nossos corações: o combate aos incêndios é um trabalho perigoso", afirmou.

Brewer acrescentou que viajará para a região nesta segunda-feira.

Conforme as chamas se espalharam, os habitantes começaram a fugir, incluindo Chuck Overmyer e sua mulher, Ninabill. Eles estavam ajudando amigos a se retirar quando as chamas mudaram de direção e atingiu a casa deles. Eles recuperaram o máximo de seus pertences, além de seus três cachorros.

Quando olhou para o espelho retrovisor, podia ver as chamas engolindo o telhado de sua garagem. "Sabíamos que tudo estava perdido."

Com AP e Reuters

Leia tudo sobre: incêndioarizonabombeiroschamasequipefogo

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas