Vice dos EUA discute com presidente do Equador sobre caso Snowden

Por iG São Paulo |

compartilhe

Tamanho do texto

Essa é a conversa de mais alto nível entre os dois países sobre pedido de asilo de delator dos EUA

A Casa Branca informou neste sábado (29) que o vice-presidente dos EUA, Joe Biden, falou com o presidente do Equador sobre o pedido de asilo feito pelo delator da Agência Nacional de Segurança (NSA, sigla em inglês) Edward Snowden.

Equador: Correa critica pressão dos EUA e renuncia a benefícios

AP
Cartaz em apoio a Edward Snowden é colocado no centro de Hong Kong (17/6)

Leia mais: Obama rejeita interceptar aviões para capturar Snowden

A porta-voz da Casa Branca Bernadette Meehan disse que Biden e Rafael Correa tiveram uma conversa sobre assuntos variados na sexta-feira. Ela afirmou que a Casa Branca não forneceria mais detalhes.

Essa foi a conversa publicamente divulgada de mais alto nível entre os dois países desde que o Equador passou a considerar conceder asilo a Snowden, que é acusado de violar leis de espionagem dos EUA.

Chanceler: Decisão do Equador sobre asilo a Snowden pode levar meses

Snowden, ex-funcionário terceirizado da NSA ficou escondido em Hong Kong desde que revelou o amplo alcance de dois programas confidenciais de monitoramento dos EUA contra o terrorismo.

Os programas coletavam uma imensa quantidade de registros telefônicos de americanos e dados de internet em todo o mundo em nome da segurança nacional.

Rússia: Putin rejeita extradição aos EUA e diz que Snowden é livre

Kerry: Secretário de Estado adverte China e Rússia sobre Snowden

No domingo, ele deixou Hong Kong em direção à Rússia. Snowden reservou assento em um voo com destino à Cuba na segunda-feira (24), mas não embarcou no avião.

O presidente da Rússia, Vladimir Putin, que adimitiu na terça-feira (25) que Snowden está em uma zona de trânsito de um aeroporto em Moscou, rejeitou o pedido de extradição feito pelos EUA.

Chanceler: Equador considera pedido de asilo de delator dos EUA

NYT: Chat criptografado e reunião secreta possibilitaram expor vigilância

Segundo Julian Assange , fundador do WikiLeaks , que tem assessorado o delator americano, Snowden pediu asilo a diversos países, incluindo a Islândia e o Equador.

Na quinta, o presidente do Equador e outras autoridades do alto escalão do governo afirmaram que estão recusando os benefícios comerciais no valor de US$ 23 milhões que os EUA deram ao país como parte do Tratado de Promoção Comercial Andina e Erradicação de Drogas.

O caso:
- EUA mantêm ampla base de dados de ligações telefônicas
- EUA coletam secretamente dados de nove empresas de internet

"Em face das ameaças, da insolência e arrogância de alguns setores americanos que ameaçaram remover as tarifas preferenciais por causa do caso Snowden, o Equador diz ao mundo que renunciamos unilateral e irrevogavelmente às tarifas preferenciais", disse Correa na quinta, reiterando comentários que outras autoridades de seu governo haviam feito anteriormente.

Com AP

Leia tudo sobre: snowdennsaeuafisaregistros da internetregistros da verizon

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas