Palestinos de Gaza dão recepção de herói ao seu 'Ídolos' árabe

Por Reuters |

compartilhe

Tamanho do texto

Em seu retorno à Faixa de Gaza, vencedor da competição de música pediu harmonia entre os palestinos divididos

Reuters

Dezenas de milhares de fãs alegres apareceram nesta terça-feira para receber o "Ídolos" árabe Mohammed Assaf em seu retorno à Faixa de Gaza, e o vencedor da competição de música pediu harmonia entre os palestinos divididos.

Mohammed Assaf: Jovem palestino vence 'Ídolos' árabe e ganha status de herói

AP
Palestino que venceu o Arab Idol, Mohammed Assaf (c), chega ao posto de cruzamento de Rafah entre Egito e a Faixa de Gaza

Novo status: Contra EUA e Israel, ONU reconhece de forma implícita Estado Palestino

O jovem de 22 anos, de raízes humildes em um campo de refugiados de Gaza, obteve milhões de votos de telespectadores com suas canções folclóricas e hinos patrióticos palestinos.

A polícia do movimento islamista Hamas, que controla Gaza, mal conseguiu conter a multidão que aguardava Assaf em frente ao portão do cruzamento de Rafah, na fronteira do território com o Egito.

O carro dele passou por um mar de palestinos entusiasmados, alguns pendurados em postes de eletricidade e nos telhados para uma visão melhor da jovem estrela, que ganhou a popular competição pan-árabe em Beirute no sábado.

Medida: Lei do Hamas promove segregação de gênero em escolas de Gaza

"Obrigado a todos, sem vocês eu nunca teria vencido", disse Assad em uma coletiva depois de sua chegada.

Ele voltou ao enclave palestino onde as rixas políticas são profundas. O Hamas, que venceu uma eleição parlamentar em 2006, tomou o controle de Gaza das forças leais ao partido Fatah, do presidente Mahmud Abbas, apoiado pelo Ocidente, em 2007.

"Peço o fim da divisão e continuarei pedindo por unidade em todos os discursos que fizer", disse Assaf.

Assinalando seu apoio tácito ao cantor, o Hamas - que franze a testa para músicas não islâmicas e para os shows de talento na TV ao estilo ocidental - enviou autoridades do Ministério da Cultura, com base em Gaza, para o cruzamento na fronteira para recebê-lo.

Autoridades do Fatah também estavam ali, e muitos na multidão agitavam as bandeiras amarelas do movimento.

Depois de sua vitória, Assaf foi nomeado pela Organização das Nações Unidas o primeiro jovem embaixador nos campos de refugiados palestinos nos territórios e nos países vizinhos. Ele deve fazer uma visita à Cisjordânia, onde se apresentará.

"Nós ganhamos esperança", disse Abu Khalil, um morador de Gaza de 65 anos. "Espero que os líderes políticos possam aprender algo com Assaf - que o amor une os povos, não o ódio."

Leia tudo sobre: palestinosassafídolos árabefaixa de gazahamas

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas