Edward Snowden chega à Rússia, mas seu destino ainda é incerto

Por iG São Paulo * | - Atualizada às

compartilhe

Tamanho do texto

Ex-funcionário da CIA, acusado pelos EUA de espionagem, pediu asilo ao Equador, mas teve seu passaporte revogado neste domingo (23), segundo autoridade norte-americana

O ex-funcionário da Agência Nacional de Segurança (NSA, na sigla em inglês) dos Estados Unidos Edward Snowden, acusado de espionagem por expor atividades secretas de vigilância do País, chegou à Rússia neste domingo (23), depois de ter sido autorizado a deixar Hong Kong. Uma autoridade dos EUA disse, no entanto, que o passaporte de Snowden foi revogado antes da viagem. Com isso, os planos de Snowden de pedir asilo em outros países podem se complicar.

AP
TV de Hong Kong mostra entrevista com Edward Snowden: ex-técnico acusado de espionagem deixou o país

Ele estava em um voo da companhia aérea Aeroflot que chegou a Moscou hoje, mas não deixou o aeroporto e nem foi visto por uma multidão de jornalistas que o espera no saguão de desembarque. De acordo com a agência de notícias Interfax, Snowden estava na zona de trânsito do aeroporto, porque ele não tem um visto para entrar no País.

Leia também:
Ex-técnico da CIA é acusado por vazar programa de monitoramento dos EUA
Desilusão com Obama motivou vazamento de documentos
EUA podem usar dados de programas de inteligência sem mandado, diz jornal

O destino do ex-funcionário, no entanto, ainda é incerto. Ele foi registrado em um voo para para Cuba nesta segunda-feira (24), segundo a agência de notícias russa ITAR-Tass, que cita autoridades aéreas não identificadas. Além disso, o ministro das Relações Exteriores do Equador, Ricardo Patiño, disse hoje que Snowden pediu asilo ao Equador.

"O Governo do Equador recebeu um pedido de asilo de Edward J. Snowden," anunciou Patiño pelo microblog Twitter. O porta-voz do WikiLeaks, Kristinn Hrafnsson, confirmou a informação.

Snowden estava escondido em Hong Kong há várias semanas, desde que revelou à mídia sobre como o governo dos Estados Unidos coletava registros telefônicos de americanos e monitorava atividades via internet, como e-mails, chats e transferências de arquivos de milhões. Ele estaria supostamento buscando asilo político na Islândia.

No entanto, uma outra fonte da ITAR-Tass afirma que o norte-americano iria de Moscou para Cuba e dali para Caracas, na Venezuela. A Casa Branca não comentou a saída de Snowden, que veio no dia seguinte a um pedido formal de sua extradição, acompanhado de um aviso de que poderiam haver consequências se o país asiático protelasse.

*Com informações da AP e Reuters

Leia tudo sobre: Edward SnowdenNSAacusado de espionagemprismnsaciaeuaWikileaks

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas