Promotores acusam húngaro de 98 anos por crimes na Segunda Guerra

Por Reuters |

compartilhe

Tamanho do texto

Preso em julho em Budapeste, Laszlo Csatary encabeça lista de nazistas procurados do centro Simon Wiesenthal sob acusação de que ajudou a deportar judeus a Auschwitz

Reuters

Promotores húngaros acusaram um homem de 98 anos que encabeça a lista de nazistas procurados do centro Simon Wiesenthal por crimes de guerra, dizendo que ele ajudou a deportar judeus para Auschwitz na 2ª Guerra Mundial (1939-1945).

Julho: Detido em Budapeste o suposto nazista Laszlo Csatary

AP
Suposto criminoso de guerra Laszlo Csatary é visto dentro de carro ao sair de escritório de promotor em Budapeste, Hungria (18/7/2012)

Localizado: Criminoso nazista mais procurado do mundo é encontrado em Budapeste

Laszlo Csatary foi condenado à revelia, em 1948, por chicotear ou torturar judeus e ajudar a deportá-los para campos de concentração, enquanto servia em 1944 como comandante da polícia em Kosice, cidade no leste da Eslováquia ocupada pelos nazistas.

Ele foi condenado à morte e viveu foragido por décadas até que as autoridades húngaras o detiveram e o colocaram em prisão domiciliar em Budapeste, em julho. Ele negou as acusações. Em março, um tribunal eslovaco comutou sua sentença de morte para prisão perpétua.

Maio: Partido húngaro reúne centenas em manifestação antissemita

"Ele é acusado de execução ilegal e tortura de pessoas, (assim como) de cometer crimes de guerra, em parte como autor, em parte como cúmplice", disse Bettina Bagoly, uma porta-voz do gabinete do procurador-geral de Budapeste. Ela disse que o caso de Csatary iria a julgamento no prazo de três meses.

Em um comunicado, os promotores disseram que Csatary bateu regularmente em prisioneiros judeus em 1944, enquanto era o comandante da polícia reponsável por supervisionar um campo de detenção em Kosice, então parte da Hungria, hoje na Eslováquia.

Cerca de 12 mil judeus foram deportados de Kosice para vários campos de concentração, principalmente para Auschwitz.

Leia tudo sobre: hungrialaszlo csatarynazismosegunda guerraauschwitz

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas