Coreias do Sul e do Norte concordam em realizar reunião de alto nível em Seul

Por iG São Paulo |

compartilhe

Tamanho do texto

Após negociações preparatórias de quase 17 horas, rivais decidem se encontrar nesta semana para discutir projetos de cooperação, em avanço diplomático após recente tensão

As rivais Coreias concordaram na manhã de segunda-feira (noite de domingo em Brasília) a manter negociações de alto nível nesta semana em Seul, um avanço diplomático depois das recentes ameaças do regime de Pyongyang e das promessas do Sul de contra-atacar.

Domingo: Após tensão, Coreias se encontram em aldeia na fronteira entre os dois países

AP
Delegada de Política de Unificação sul-coreana Chun Hae-sung (E) cumprimenta norte-coreano Kim Song Hye após negociações preparatórias em Panmunjom

O encontro de dois dias, que terá início na quarta-feira, terá como foco os projetos de cooperação atualmente parados, incluindo a retomada de operações de um parque industrial conjunto perto da fronteira norte-coreana que era o último símbolo remanescente da reaproximação intercoreana até que Pyongyang fechou a divisa e retirou seus funcionários em abril, durante um período de aumento de tensão depois de seu terceiro teste nuclear.

Dia 6: Coreias concordam em retomar diálogo sobre complexo industrial conjunto

Os detalhes foram discutidos em uma sessão de negociações de quase 17 horas por autoridades do subescalão. Esse foi o primeiro encontro desse tipo na Península da Coreia em mais de dois anos e ocorreu na vila de Panmunjom, na fronteira pesadamente armada dos dois países, onde o armistício pondo fim aos três anos da Guerra da Coreia foi assinado há quase 60 anos. Essa trégua nunca foi substituída por um tratado de paz, deixando a Península Coreana tecnicamente em guerra.

Dificuldade: Informações sobre Coreia do Norte e seu líder continuam fora do alcance

O acordo para manter negociações foi anunciado em uma declaração na manhã de segunda pelo Ministério de Unificação da Coreia do Sul. A agência de notícias oficial norte-coreana, a  KCNA, também anunciou o acordo.

O diálogo em quaisquer níveis hierárquicos marca uma melhora nos laços amplamente estremecidos entre os dois países. Os últimos anos testemunharam testes nucleares de Pyongyang, lançamentos de foguetes de longo alcance e ataques que deixaram 50 sul-coreanos mortos em 2010.

Maio 2010: Seul acusa Coreia do Norte de afundar navio e matar 46 marinheiros

Novembro de 2010: Ataque do Norte contra ilha sul-coreana deixa quatro mortos

O encontro de quarta também incluirá discussões sobre a retomada de viagens de sul-coreanos a um resort em uma montanha na Coreia do Norte, a reunião de famílias separadas e outras questões humanitárias, disseram autoridades. O assunto mais crucial para Washington, porém - uma pressão para persuadir a Coreia do Norte a desistir de suas armas nucleares -, não será discutido.

*Com AP

Leia tudo sobre: coreia do nortecoreia do sul

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas