Segundo autoridades, homem lançou ataque com rifle automático em vários blocos da cidade de Santa Mônica, incluindo faculdade. Dois dos mortos são seu pai e seu irmão

Um homem com um rifle semiautomático deixou ao menos quatro mortos e vários feridos ao lançar um ataque em vários blocos de uma cidade de praia antes de ser morto pela polícia na biblioteca da Faculdade de Santa Mônica, nos EUA, nesta sexta-feira (7).

A violência começou na sexta quando o atirador abriu fogo em uma casa incendiada onde dois corpos foram encontrados, disse a chefe de polícia Jacqueline Seabrooks. Segundo duas autoridades, o ataque começou como um incidente de violência doméstica, com as vítimas na casa sendo o pai e o irmão do atirador.

Autoridades do SWAT realizam buscas em campus da Universidade de Santa Mônica, na Califórnia
Reuters
Autoridades do SWAT realizam buscas em campus da Universidade de Santa Mônica, na Califórnia

Após a ação na casa, o atirador feriu uma mulher em um carro antes de se dirigir ao campus fazendo disparos pelo caminho. Segundo a polícia, ele abriu fogo contra pedestres, um ônibus, um carro policial e outros veículos.

O motorista de uma picape foi morto quando saía do estacionamento da faculdade, de onde o atirador entrou no campus, matando uma mulher enquanto se dirigia à biblioteca, onde os alunos estudavam para os exames finais.

Aparentemente ele não conseguiu atingir ninguém no local porque os presentes conseguiram escapar a tempo. "Os oficiais chegaram e abordaram diretamente o suspeito, que foi morto na biblioteca", relatou a chefe de polícia.

Nova York: Homem abre fogo e mata um em frente ao Empire State

A polícia e testemunhas disseram que os disparos começaram perto do campus e a cerca de 5 quilômetros de onde o presidente dos EUA, Barack Obama, participava de um evento de arrecadação de fundos, pouco antes do meio-dia de sexta (16 horas em Brasília).

Jimes Gillespie, 20, disse à Associated Press que estava na biblioteca da faculdade quando ouviu os disparos, e ele e dezenas de outros estudantes começaram a fugir do prédio de três andares.

A polícia disse que numerosas testemunhas telefonaram para reportar que um homem em uma esquina disparava contra veículos, incluindo um ônibus.

Leia mais: Professores têm aula de tiro nos EUA para se defender de ataques

O porta-voz do Serviço Secreto Max Milien disse que a agência estava ciente dos tiros e que o incidente não afetou o evento do presidente, a dez minutos de carro do lugar onde os tiros foram registrados. A Universidade Santa Mônica tem 34 mil estudantes.

Com AP e Reuters

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.