Escândalo atinge Parlamento do Reino Unido

Por Reuters |

compartilhe

Tamanho do texto

Três membros da Câmara dos Lordes foram suspensos de seus partidos após serem flagrados em um suposto episódio de tráfico de influência

Reuters

Três membros da alta câmara do Parlamento do Reino Unido, a Câmara dos Lordes, foram suspensos de seus partidos neste domingo, após a imprensa flagrá-los aparentemente oferecendo usar sua influência para ganhos pessoais.

Leia também:

Câmara britânica aprova casamento gay apesar de racha no partido do governo

Jornais desafiam novas regulamentações para imprensa no Reino Unido

Os três Lordes denunciados pelo Sunday Times são John Cunningham e Brian Mackenzie, principais opositores ao Partido Trabalhista, e John Laird do Partido Unionista do Ulster.

Todos os três negaram a quebra do regimento Da Câmara, mas seus partidos tomaram rápidas medidas contra os membros.

Jornais desafiam novas regulamentações para imprensa no Reino Unido

O trio foi secretamente filmado se oferecendo para fazer perguntas a parlamentares, falar com ministros e realizar eventos nas prestigiadas instalações da Casa dos Lordes, em troca de pagamento do que acreditavam ser lobistas agindo em nome de companhias.

O escândalo renova a pressão sob o premiê David Cameron para implementar um estatuto de registro para lobistas, como prometeu em 2010 no acordo de coalizão entre os conservadores e os liberais-democratas.

Cameron avisou há mais de três anos que o lobby era o "próximo maior escândalo esperando para acontecer", mas alguns críticos, incluindo liberais-democratas, o acusaram de procrastinar o assunto.


Leia tudo sobre: Reino UnidoInglaterraCâmara dos LordesLobby

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas