Russia proibirá adoções por casais gays estrangeiros

Por Reuters |

compartilhe

Tamanho do texto

Emenda restringindo adoções por estrangeiros à familias "tradicionais" será apresentada ao Parlamento na sua sessão de outono

Reuters

A Rússia proibirá que casais estrangeiros do mesmo sexo adotem crianças russas, disse uma autoridade neste sábado, destacando uma crescente disputa com o Ocidente sobre os direitos dos homossexuais no governo de Vladimir Putin.

Leia também:

Tortura e assassinato reacendem discussão sobre homofobia na Rússia

Rússia tramita projeto de lei para proibir 'propaganda gay'

Em show na Rússia, Madonna protesta contra lei antigays

Uma emenda restringindo adoções por estrangeiros à familias "tradicionais" será apresentada ao Parlamento na sua sessão de outono, disse Alexei Levchenko, porta-voz da vice-primeira-ministra Olga Golodets.

Putin disse em abril que a lei francesa aprovando o casamento homossexual vai contra os valores russos tradicionais e sinalizou que Moscou adotará medidas garantindo que casais gays estrangeiros não adotem órfãos russos.

Confira página especial iGay

A legislação russa prevê diversas exigências a pais adotivos do exterior, como renda suficiente e ficha criminal limpa. Entretanto, não menciona orientação social ou lidar com o assunto de casais do mesmo sexo.

Há um ano: Polícia de Moscou prende 40 em passeata não autorizada do orgulho gay

Uma pesquisa do Levada Center, órgao independente, mostrou que 38 por cento dos russos acreditam que gays precisam de tratamento médico e outros 13 por cento disseram que deviam ser processados legalmente. Uma pesquisa feita em abril aponta que 85 por cento se opõem ao casamento de pessoas do mesmo sexo.


Leia tudo sobre: RússiaHomofobiaigayPutin

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas