Polícia britânica prende homem que acusa  corporação de manter presos indevidos

Por Reuters |

compartilhe

Tamanho do texto

Homem disse que outros dois detidos haviam sido chamados para ser espiões meses antes

Reuters

A polícia de contraterrorismo britânica prendeu um homem na sede da BBC, depois que um entrevistado disse que os serviços de segurança tentaram recrutar um dos dois suspeitos no assassinato de um soldado em Londres.

O caso: Homem é morto em suposto ataque terrorista

AP
Foto sem data mostra Lee Rigby soldado britânico que foi morto em ataque em Londres

Michael Adebolajo, de 28 anos, e Michael Adebowale, de 22, estão sob guarda armada no hospital, depois de terem sido baleados e presos pela polícia após o assassinato do veterano de 25 anos da guerra afegã Lee Rigby, na quarta-feira. Eles ainda não foram acusados.

Leia também: Reino Unido detém dois suspeitos de envolvimento

Um homem, identificado na BBC como Abu Nusaybah, disse ao programa de notícias "Newsnight" que oficiais da área de inteligência tinham procurado Adebolajo há seis meses para sondar se ele trabalharia para eles como informante. Ele disse que Adebolajo recusou.

O repórter da BBC Richard Watson, que conduziu a entrevista, disse que a polícia estava esperando para prender Nusaybah depois do final da entrevista na sexta-feira. A entrevista pré-gravada foi transmitida mais tarde naquela noite.

A Polícia Metropolitana da Londres disse que agentes de contraterrorismo tinham detido um homem de 31 anos sob "suspeita de autorização, preparação ou instigação de atos de terror". Um porta-voz da polícia disse que a prisão foi feita no prédio da BBC, mas ele não confirmou a identidade do homem. Ele também disse que a prisão não estava diretamente relacionada ao assassinato do soldado.

Ele não quis comentar a entrevista da BBC. Uma fonte próxima à investigação disse à Reuters no início desta semana que os dois agressores eram conhecidos do serviço de segurança interna da Grã-Bretanha, o MI5. No entanto, autoridades da área de inteligência achavam que os dois homens não representavam uma ameaça séria.

O primeiro-ministro, David Cameron, disse que um comitê parlamentar irá investigar o papel dos serviços de segurança.

Leia tudo sobre: lee Rigbycotraterrorismo

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas