Segundo porta-voz, integrantes de organização humanitária foram alvo do ataque que deixou ao menos sete mortos e quatro feridos

Um suicida do Taleban em um carro-bomba e cinco homens fortemente armados atacaram uma pensão de um grupo humanitário internacional na capital do Afeganistão nessa sexta-feira (24), deixando dois guardas mortos e desencadeando uma longa batalha com as forças de segurança.

A Organização Internacional para a Migração (IOM, sigla em inglês) informou que quatro de seus funcionários ficaram feridos, incluindo uma italiana, que está em estado grave. De acordo com a polícia, ao menos cinco insurgentes foram mortos.

Leia mais: Ataque suicida em Cabul deixa 15 mortos, incluindo dois soldados americanos

Policial afegão dispara sua arma em combate após ataque suicida em Cabul, Afeganistão
AP
Policial afegão dispara sua arma em combate após ataque suicida em Cabul, Afeganistão

4 de maio: Bomba mata cinco soldados americanos no sul do Afeganistão

O Taleban rapidamente reivindicou responsabilidade pelo ataque contra o IOM, o segundo maior em Cabul em pouco mais de uma semana . Os insurgentes provocaram uma onda de explosões e assassinatos em todo o país, testando a habilidade das forças de segurança afegãs de responder com menos ajuda das forças internacionais, que começaram a retirada de suas tropas   a ser concluída no fim de 2014 .

NYT: CIA entregou milhões de dólares a gabinete presidencial afegão

Karzai: Presidente afegão confirma entrega de dinheiro pela CIA

Um guarda do Nepal e um policial afegão que fazia a segurança do complexo morreram no ataque, e ao menos cinco dos insurgentes também morreram, disse o chefe da polícia em Cabul Mohammad Ayoub Salangi.

Janeiro: Obama e Karzai aceleram transição militar no Afeganistão

Os insurgentes invadiram o prédio com granadas depois de explodir o portão do complexo com um carro-bomba, disse Salangi. Ele disse que a polícia conseguiu esvaziar a pensão e nenhum dos residentes foi morto.

Quatro horas depois da explosão do carro-bomba, os combates se seguiram no bairro Shahr-i-Now, que abriga uma série de complexos fortificados de grupos internacionais.

No fim da noite, as forças de segurança conseguiram entrar no complexo e fizeram uma busca quarto por quarto pelo último insurgente que ainda estava no prédio, disse Daoud Amin, vice-chefe de polícia de Cabul.

Dezenas de policiais afegãos foram enviados para o local do crime em caminhões e ficaram posicionados ao redor da área da primeira explosão. Ao menos um policial ferido foi visto recebendo ajuda.

O porta-voz do Taleban Zabiullah Mujahid disse que os combatentes insurgentes mataram dezenas no complexo, que, segundo eles, foi atacado, porque "é residência de treinadores para a CIA".

Registros iniciais identificaram o alvo como um complexo das Nações Unidas. No entanto, o representante especial da ONU para o Afeganistão, Jan Kubis, disse em comunicado que toda sua equipe da ONU em Cabul foram contabilizados.

Com AP, BBC e Reuters

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.