Enorme tornado causa destruição em Oklahoma e deixa ao menos 24 mortos

Por iG São Paulo * | - Atualizada às

compartilhe

Tamanho do texto

Entre as vítimas, há cerca de nove eram crianças. Número de mortos pode subir enquanto continuam as buscas por vítimas e sobreviventes

Um enorme tornado atingiu os arredores de Oklahoma City nesta segunda-feira (20) e deixou ao menos 24 mortos, incluindo nove crianças, segundo autoridades. Inicialmente as autoridades haviam anunciado 51 mortos, número que foi revisto posteriormente após a percepção de que algumas das vítimas haviam sido contadas duas vezes. De acordo com estimativas, porém, o número de mortos pode aumentar com o risco de que mais corpos sejam encontrados durante as buscas por vítimas e sobreviventes.

Revisão: Oklahoma busca sobreviventes e revisa número de mortos

Meteorologistas orientaram moradores a se abrigar imediatamente contra uma gigantesca tempestade que ameaça até dez Estados na parte central dos EUA. O tornado destruiu dezenas de edifícios na tarde de segunda em Moore, comunidade de 41 mil habitantes a cerca de 16 km de Oklahoma City. Bairros inteiros ficaram em ruínas. Casas viraram pilhas de madeira destroçada. Carros e caminhões foram abandonados revirados nas estradas. Equipes de resgate deram início a uma desesperada operação em uma escola infantil, para retirar crianças dos destroços.

Busca: Após tornado em Oklahoma, pais desesperados procuram seus filhos

Vídeo: Caçadores registram tornados nos EUA; assista

AP
Homem reage em frente a escola infantil em Moore após um tornado mortal em Oklahoma, EUA (20/5)


16 de maio: Tornados atingem cidades no Texas e deixam seis mortos

Imagens: Vídeo mostra passagem de tornados no Texas

Pelo menos duas escolas estavam no caminho do tornado, afirmaram emissoras de televisão, e mais de 120 vítimas foram atendidas em hospitais, incluindo 50 crianças. Os esforços de resgate continuaram durante a madrugada.  

Na escola primária Plaza Towers, o tornado destruiu o teto e fez com que as paredes desabassem, tranformando o parque infantil em uma pilha de plástico e metal. Crianças dessa escola estavam entre os mortos, mas alguns estudantes foram retirados com vida dos destroços. A escola primária Briarwood também foi prejudicada pelo tornado, mas não tão extensivamente como a Plaza Towes.

O Serviço Nacional de Meteorologia classificou preliminarmente o tornado como EF4, na Escala Enhanced Fujita, a segunda maior categoria, com ventos de até 320 km/h. "Parece que o nosso pior medo se materializou hoje", disse o meteorologista Bill Bunting, em Norman, Oklahoma.

"O tornado sobre o terreno neste momento é enorme e atingiu áreas populosas", disse a governadora de Oklahoma, Mary Fallin, à CNN. Ela afirmou que é cedo para avaliar os estragos, mas as TVs mostraram ao vivo uma vasta destruição.

"Eu nunca vi nada como isso em meus 18 anos cobrindo tornados aqui em Oklahoma City. Este é sem dúvida o mais horrível", disse o repórter Lance Oeste, da emissora KFOR.

As famílias aguardavam ansiosamente perto de igrejas para saber se seus entes queridos estava bem. Um homem com um megafone passou a noite de segunda-feira perto da Igreja Metodista St. Andrews e chamou pelos nomes das crianças sobreviventes. Pais aguardavam nos arredores, esperando ouvir os nomes de seus filhos e filhas.

Amy Elliott, uma autoridade da saúde em Oklahoma City, afirmou à agência Associated Press na manhã desta terça-feira (21), que as autoridades poderiam prever mais 40 mortos do tornado, além dos 51 já confirmados. Ela disse que ao menos 20 crianças estavam entre os mortos.

Em abril: Imagens registram passagem de tornado devastador nos EUA; assista

Brynn Kerr, do Serviço Nacional de Meteorologia, disse que um alerta de tornado foi emitido para dois condados na região central de Oklahoma. A recomendação para os moradores é de buscar abrigo imediatamente. No domingo (19), tornados já haviam deixado 2 mortos e pelo menos 39 feridos em Oklahoma. Vários outros Estados também registraram esse tipo de fenômeno.

O Serviço Nacional de Meteorologia previu pelo menos 10% de chances de tornado em partes de Texas, Oklahoma, Arkansas, Kansas, Missouri e Illinois. Em áreas de quatro outros Estados - Wisconsin, Indiana, Michigan e Iowa - a chance é de 5%.

A região de maior risco inclui Joplin, no Missouri, que na quarta-feira (15) marca os dois anos de um violento tornado que matou 161 pessoas. A tempestade de domingo causou danos a centenas de imóveis, e aproximadamente 7 mil clientes estavam sem energia em Oklahoma. A governadora Fallin decretou estado de calamidade em 16 condados.

A temporada de tornados nos Estados Unidos estava excepcionalmente tranquila até a semana passada, quando um deles atingiu Granbury, no Texas, matando seis pessoas.

Testemunhas disseram que o tornado desta segunda-feira parecia mais feroz do que o gigante que rasgou a região em 3 de maio de 1999, deixando mais de 40 mortos e destruindo milhares de casas. Aquele tornado foi classificado como categoria EF5, o que significa que teve ventos acima de 320 km/h.

'Desastre'

A governadora de Ohlahoma Mary Fallin disponibilizou tropas da Guarda Nacional para ajudar nas operações de resgate e ativou um contingente extra de patrulheiros rodoviários. Ela também falou com o presidente Barack Obama, que declarou zona de desastre e ordenou ajuda federal para complementar equipes estaduais e locais. "Nossos corações estão partidos", disse a governadora em uma coletiva.

Algumas testemunhas relataram cenas de terror durante a passagem do tornado. "Nos trancamos no porão quando vimos o tornado chegando", contou Ricky Stover. "O barulho foi só aumentando e de repente a força do vento arrebentou o trinco e só sentimos vidros e todo o resto voando na nossa direção. Achamos que íamos morrer", disse Stover, enquanto observava o que sobrou de sua casa.

O meteorologista Rick Smith Norman, do Serviço Nacional de Meteorologia, disse à BBC que esse foi o tornado mais forte que ele já viu em 20 anos de carreira.

Foto aérea mostra destroços da Escola Primária Plaza Towers em Moore, Oklahoma. Foto: APFoto aérea mostra bairro destruído por passagem de tornado em Moore, Oklahoma (21/05). Foto: APSoldado caminha perto de destroços deixados por tornado que passou por Moore, Oklahoma (21/05). Foto: APRodney Heltcel (E) faz buscas em destroços de sua casa para encontrar fotos e outros itens insubstituíveis após passagem de tornado em Moore, Oklahoma (21/05). Foto: APMenino é retirado de destroços na escola primária Plaza Towers após tornado em Moore, Oklahoma (20/05). Foto: APMulher carrega criança perto dos destroços da escola primária Plaza Towers em Moore, Oklahoma (20/05). Foto: APHomem é visto em frente da escola infantil em Moore após um tornado mortal em Oklahoma, EUA (20/05). Foto: APTornado atravessa sul de Oklahoma City, nos EUA (20/05). Foto: APMulher observa os destroços que restaram de sua casa no sul de Oklahoma City (20/05). Foto: APJovem retira objetos dos escombros em Moore, Oklahoma (20/05). Foto: APCarros ficam amontoados em estacionamento de hospital em Moore (20/05). Foto: ReutersProfessores retiram alunos da escola primária de Briarwood (20/05). Foto: APFoto compara destruição de Moore após tornado em 1999 (esq.) e da mesma região atingida recentemente (dir.). Foto: APEnorme tornado causa destruição em Oklahoma City (20/05). Foto: GENE BLEVINS/REUTERS/Newscom

"A devastação causada pelo tornado da segunda-feira não se compara à nada que já vimos antes", disse Smith.

Em 1999, a localidade de Moore já havia sido varrida por um tornado, que matou 44 pessoas e destruiu milhares de casas. Betsy Randolph, da Patrulha Rodoviária de Oklahoma, disse à rádio local Skynews 9 que acredita que os estragos deste tornado foram maiores do que os de 1999.

No domingo, um tornado de menor dimensão atingiu um estacionamento de trailer na localidade de Shawbnee, também no Estado de Oklahoma, deixando dois mortos.

*Com informações da Reuters, BBC e AP

Leia tudo sobre: OklahomaOklahoma Citydestruiçãoeuatornadotornado em oklahoma

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas