Mensagem deixada por suspeito em barco indica motivação para ataque em Boston

Por iG São Paulo |

compartilhe

Tamanho do texto

Segundo autoridades, Dzhokhar escreveu no casco: 'Quando você ataca um muçulmano, ataca todos os muçulmanos.' Nota poderia ser usada como evidência em eventual julgamento

O acusado pelo atentado na Maratona de Boston, Dzhokhar Tsarnaev, que foi preso quatro dias depois das explosões ao ser encontrado escondido em um barco, deixou uma mensagem escrita à mão descrevendo o ataque como uma resposta às guerras dos EUA em países muçulmanos, disseram autoridades policiais nesta quinta-feira.

Ataque em Boston: Veja cronologia dos principais acontecimentos

Internet: Universo virtual de suspeitos de ataque em Boston é esmiuçado link a link

Reprodução
Reprodução de imagem mostra o momento que suspeito deixa barco em que estava escondido (19/04)

Misha: Suspeito de ataque em Boston foi influenciado por radical misterioso

Viagem à Rússia: Suspeito de ataque buscou lar em território marcado por violência

Dzhokhar usou uma caneta para escrever a mensagem em uma parede interior do casco do barco, em que a polícia o encontrou sangrando por ferimentos de bala. A nota resumia a ideia de que, "quando você ataca um muçulmano, ataca todos os muçulmanos".

A mensagem, que foi primeiramente noticiada pela CBS News, poderia servir como uma importante evidência contra Dzhokhar, o irmão mais jovem de Tamerlan Tsarnaev, um lutador de boxe que é visto como o idealizador do ataque.

Alguns dos amigos de Dzhokhar disseram acreditar que o irmão mais velho, que nunca assimilou a vida nos EUA da mesma forma que o mais novo parecia ter feito, deve ter persuadido Dzhokhar a participar do ato de violência. Na nota, Dzhokhar, 19, descreveu como "um mártir" Tamerlan, de 26 anos, que morreu em uma troca de tiros com a polícia.

Tamerlan: Corpo de suspeito de ataque em Boston foi enterrado

"Basicamente, a mensagem diz que o atentado foi uma represália pelos crimes dos EUA contra os muçulmanos em lugares como Iraque e Afeganistão, e que as vítimas do atentado em Boston foram 'danos colaterais', da mesma forma que as vítimas inocentes foram danos colaterais nas guerras dos EUA ao redor do mundo", disse o repórter da CBS News John Miller, que é um ex-porta-voz do FBI.

NYT: Vítimas do ataque em Boston enfrentam longo caminho até recuperação

Leia também: O que se sabe até agora dos irmãos Tsarnaev

O atentado na linha de chegada da maratona mundialmente famosa deixou três mortos e 264 feridos. O FBI identificou os irmãos de origem chechena como suspeitos a partir de vídeos e fotos feitos no local.

Entenda: Cáucaso russo é terreno fértil para o terrorismo

Dzhokhar Tsarnaev foi preso em Watertown, Massachusetts, em 19 de abril, depois de uma caçada de um dia. Ele está detido no hospital de uma prisão a oeste de Boston e enfrenta acusações que podem levar à pena de morte se for condenado.

Dzhokhar: Ataque a Boston teria motivação religiosa, indica suspeito em interrogatório

Logo após ter sido preso, Dzhokhar foi questionado longamente por policiais sem que seus direitos fossem lidos. Mas, diferentemente dessas declarações, a mensagem encravada no caso do barco pode constituir uma declaração plenamente admissível da motivação de Dzhokhar por sua suposta participação no ataque de 15 de abril. A mensagem provavelmente seria cortada do casco e apresentada perante uma corte como evidência se ele for levado a julgamento.

*Com Reuters e New York Times

Leia tudo sobre: ataque em bostonmaratona de bostontsarnaevboston

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas