Em entrevista à CNN, Onil e Pedro Castro disseram temer ainda ser associados aos crimes de irmão apesar de a Justiça ter descartado seu envolvimento

Onil e Pedro Castro, irmãos do homem acusado de manter três mulheres em cativeiro por quase uma década, dizem que não têm nenhuma simpatia por ele. Um chamou Ariel Castro de "monstro" e disse esperar que ele "apodreça na prisão". Os dois disseram à rede de TV CNN que querem que as mulheres saibam o quanto lamentam por seu calvário.

Abortos forçados: Acusado de sequestrar três mulheres em Ohio vai a tribunal

Onil Castro (esq.), Pedro Castro (centro) e Ariel Castro (dir.) participam de audiência na corte de Cleveland, Ohio em 09/05. Autoridades descartaram vínculo de irmãos em sequestros promovidos por Ariel
AP
Onil Castro (esq.), Pedro Castro (centro) e Ariel Castro (dir.) participam de audiência na corte de Cleveland, Ohio em 09/05. Autoridades descartaram vínculo de irmãos em sequestros promovidos por Ariel

Ariel Castro: Homem é indiciado por rapto e estupro após libertação de mulheres

"Estou muito grato que estejam em casa e fora do cativeiro horrível e gostaria de dizer que lamento o que Ariel fez", disse Pedro Castro, 54. 

Os irmãos inicialmente foram levados sob custódia, mas depois foram libertados após os investigadores afirmarem que não havia nenhuma evidência contra eles. Ariel Castro foi indiciado por estupro e rapto e está preso sob uma fiança de US$ 8 milhões. Amanda Berry, Gina DeJesus e Michelle Knight estão com suas famílias.

Perfil: Saiba quem são as três mulheres resgatadas após dez anos nos EUA

DNA: Teste confirma sequestrador como pai de menina nascida em cativeiro em Ohio

Pedro disse que ficou chocado ao saber que Gina era uma vítima, já que conheciam seu pai há muito tempo e que Ariel até foi a uma vigília quando ela estava desaparecida . "Você segue sua vida como se não fosse nada? Você vai a uma vigília, cola cartazes. Você abraça uma mãe e mantém a filha dela presa?", Pedro se lembra de ter dito a Ariel.

O irmão de 54 anos disse ter estado na casa, mas nunca notou nada estranho. Segundo Pedro, parte da casa era bloqueada por cortinas, com um rádio ou TV sempre estando ligados.

Arlene Castro: Filha de acusado de raptar mulheres em Ohio pede perdão às vítimas

Charles Ramsey: Vizinho que libertou mulheres em Ohio rejeita rótulo de herói

Onil Castro, 50, afirmou querer que Ariel "sofresse na prisão". "Não me importo se vão alimentá-lo", disse. "O monstro é um caso perdido."

Os irmãos disseram que ainda estão preocupados que as pessoas continuem a associá-los com os supostos crimes de Ariel, apesar de a polícia ter descartado que soubessem algo do caso. Eles relataram ter recebido ameaças de morte desde que foram soltos. "Isso partiu meu coração", disse Onil. "Isso me matou. Sou um cadáver que caminha no momento."

Polícia: Mulheres eram mantidas em cativeiro com cordas e correntes em Ohio

"Espero que o mundo nos ouça", afirmou Pedro. "Você já tem seu monstro, agora nos dê nossa liberdade."

*Com AP

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.