Maduro passa o dia em Brasília e tem reuniões com Dilma e Lula

Por Agência Brasil |

compartilhe

Tamanho do texto

Presidente da Venezuela visita o Brasil depois de ter passado pela Argentina e Uruguai; essa é sua primeira viagem à região desde as eleições de abril

Agência Brasil

O presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, passa esta quinta-feira (9) em Brasília, depois de visitar Buenos Aires, na Argentina, e Montevidéu, no Uruguai. É a primeira visita dele à região após a eleição em abril, quando obteve o apoio dos líderes latino-americanos. Nas passagens pelos países vizinhos, Maduro defendeu o fim da suspensão do Paraguai do Mercosul, o fortalecimento do bloco e agradeceu o apoio à sua eleição.

2 de maio: Capriles contesta na Suprema Corte eleição presidencial da Venezuela

AP
Nicolás Maduro e sua mulher Cilia Flores comemoram a vitória nas urnas (15/4)

Com líderes latinos presentes: Maduro toma posse como presidente da Venezuela

Nicolás Maduro deve se reunir com a presidente Dilma Rousseff apenas na parte da tarde, no Palácio do Planalto. Não estão previstas assinaturas de atos nem anúncios de parcerias. Antes, o venezuelano deve conversar com o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, que na quarta (8) se encontrou com o presidente egípcio, Mohammed Morsi.

CNE: Venezuela aceita revisar votos e arrefece ânimos para posse de Maduro

As autoridades brasileiras informaram que a visita de Maduro é para incrementar as iniciativas de integração produtiva, segurança alimentar, políticas públicas, saúde e desenvolvimento social e tecnológico. Os dois países também apoiam iniciativas de cooperação trilateral no Caribe, cujo foco é baseado na agricultura familiar e no desenvolvimento social.

O comércio entre o Brasil e a Venezuela aumentou sete vezes, comparando o período de 2003 a 2012. No ano passado, o comércio bilateral alcançou o recorde histórico de US$ 6,05 bilhões. As exportações brasileiras de manufaturados para a Venezuela cresceram 30% em 2012, alcançando 65% da pauta exportadora.

Leia mais: Confrontos violentos após a eleição deixam sete mortos na Venezuela

Oposição: Após episódios de violência, Capriles cancela grande passeata em Caracas

O processo de adesão da Venezuela ao Mercosul segue o cronograma acertado pelo bloco, com a adoção da nomenclatura comum e com o início da convergência à Tarifa Externa Comum. A visita de Maduro ocorre no momento em que a oposição na Venezuela, liderada por Henrique Capriles, candidato derrotado, levanta dúvidas sobre a lisura do processo eleitoral. Maduro venceu Capriles por pouco mais de 200 mil votos.

Leia tudo sobre: madurovenezuelabrasilluladilma rousseff

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas