Bento 16 volta a viver no Vaticano dois meses após renúncia

Por iG São Paulo | - Atualizada às

compartilhe

Tamanho do texto

Papa emérito deixou a residência de verão em Castel Gandolfo para se instalar no monastério, onde morará permanentemente; ele foi recebido pelo papa Francisco

O papa emérito Bento 16 retornou ao Vaticano nesta quinta-feira (2) pela primeira vez desde que renunciou ao cargo há dois meses. Ele deixou o Castel Gandolfo, ao sul de Roma, de helicóptero para a cidade do Vaticano, onde passará a viver permanentemente.

Leia também: Papa Francisco nomeia conselho de cardeais

AP
Papa emérito Bento 16 é recebido pelo papa Francisco em seu retorno ao Vaticano

Encontro: Papa Francisco pede 'determinação' contra casos de abusos sexuais na Igreja

Relembre: Papado de Bento 16 foi marcado por escândalos e polêmicas

Ele foi recebido pelo papa Francisco em sua chegada e se dirigiu à sua nova acomodação, um monastério localizado atrás da Basílica de São Pedro. A última vez que Bento 16 foi visto em público foi em 23 de março, quando ele e o atual papa se reuniram em Castel Gandolfo, residência de verão onde o papa emérito passou os últimos dois meses.

Nesta quinta-feira, Bento 16 e Francisco rezaram juntos em uma capela. O retorno de Bento 16 ao Vaticano simboliza uma era sem prescendentes na qual um papa passa a viver ao lado de um pontífice aposentado.

23 de março: Papa Francisco se reúne com Bento 16 para almoço em Castel Gandolfo

Segundo o Vaticano, Bento 16 estava feliz em retornar e iria, como ele mesmo disse, "se dedicar ao serviço da Igreja através de orações".

Diferente da cobertura ao vivo feita pela TV do Vaticano durante a emocionada despedida de Bento 16 em fevereiro, a Santa Sé não divulgou imagens de vídeo de seu retorno nesta quinta-feira. Nas últimas filmagens transmitidas do papa emérito, feitas durante a visita de Francisco a Castel Gandolfo, Bento 16 estava visivelmente mais magro e frágil após somente três semanas da renúncia.

Alheio à Cúria : Papa Francisco terá de enfrentar burocracia do Vaticano

Após escândalos: Nome Francisco indica desejo de renovação da Igreja Católica

Algumas autoridades do Vaticano na ocasião se perguntaram se deviam ter divulgado essas imagens, dada a aparente fragilidade de Bento 16. O porta-voz do Vaticano, reverendo Federico Lombardi, reconheceu que Bento 16 se enfraqueceu um pouco após a aposentadoria, mas insistiu que ele não sofre de nenhuma doença específica, e que é apenas idoso.

"Ele é um homem que não é jovem: é idoso e suas forças vão se esvaindo lentamente", disse Lombardi essa semana. "No entanto, não há nenhuma doença específica. Ele é um homem idoso e saudável."

AP
Helicóptero levando o papa emérito Bento 16 sobrevoa a cidade do Vaticano

Ângelus: Descontraído, papa prega perdão na primeira aparição da janela do Vaticano

Bento 16, 86 anos, surpreendeu a Igreja Católica e o mundo em 11 de fevereiro ao anunciar sua renúncia, a primeira de um papa em cerca de seis séculos. Ele, que se tornou papa em 2005, deu como justificativa para sua decisão a idade avançada e a falta de vigor físico.

Seu papado chegou oficialmente ao fim em 28 de fevereiro, poucas semanas depois, teve início o conclave, processo de votação entre os cardeais com menos de 80 anos para escolher o novo pontífice. O cardeal argentino Jorge Mario Bergoglio foi eleito após dois dias de conclave, adotando o nome de Francisco.

Com AP

Leia tudo sobre: vaticanopapabento 16papa franciscoigreja católica

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas