Presidente da Bolívia anuncia expulsão de agência americana do país

Por iG São Paulo |

compartilhe

Tamanho do texto

Durante marcha em comemoração ao Dia do Trabalho, Evo Morales afirmou que a Agência dos EUA para o Desenvolvimento Internacional conspirava contra seu governo

O presidente da Bolívia, Evo Morales, anunciou nesta quarta-feira (1º) a expulsão da Agência dos EUA para o Desenvolvimento Internacional (Usaid, sigla em inglês) do território boliviano. Segundo o presidente, a agência do governo americano conspirava contra seu governo.

Leia também: Morales é um dos presidentes mais pobres da América Latina

AP
Presidente da Bolívia, Evo Morales, participa de coletiva em Caracas, na Venezuela (5/3)

Evo Morales não especificou o que a Usaid fez para ser expulsa. Recentemente, ele acusou a agência de financiar grupos que se opunham ao seu governo, especificamente uma federação indígena que organizou protestos contra a construção de uma estrada que atravessaria uma floresta preservada.

Em 2008, Morales expulsou o embaixador americano e agentes do Departamento de Combate às Drogas por supostamente incitar a oposição. 

Ator: Presidente da Bolívia nomeia Sean Penn 'embaixador da coca'

Em 2011: Bolívia reprime marcha contra construção de rodovia por empresa brasileira

Morales fez o pronunciamento a uma multidão que estava do lado de fora do palácio presidencial durante uma marcha pelo Dia do Trabalho, data em que o presidente boliviano costuma fazer grandes anúncios, incluindo a nacionalização de indústrias.

Ele afirmou que estava protestando contra uma recente declaração do secretário de Estado norte-americano John Kerry que a América Latina era o quintal dos EUA. Não ficou claro sobre qual declaração do secretário Morales se referia. 

Em 2012: Bolívia anula contrato de estrada com empresa brasileira

"Os EUA não carecem de instituições que continuam a conspirar, e é por isso que estou usando essa reunião para anunciar que decidimos expulsar a Usaid da Bolívia", disse o presidente, virando-se depois para o chanceler, David Choquehuanca, e ordenando-o a informar a embaixada americana.

Com AP

Leia tudo sobre: bolíviamoralesevo moraleseuausaidexpulsão

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas