Obama anuncia revisão de inteligência sobre ataque em Boston

Por iG São Paulo |

compartilhe

Tamanho do texto

Presidente defende trabalho de autoridades federais em investigação de suspeitos, mas diz que revisão ajudará a determinar se informações foram compartilhadas adequadamente

O presidente dos EUA, Barack Obama, disse nesta terça-feira que os EUA revisarão se foi perdida qualquer informação sensível de Inteligência que evitado ter prevenido o ataque à Maratona de Boston.

Coletiva: Obama promete impulso para fechar Guantánamo; presos fazem greve de fome

Ataque em Boston: Veja cronologia dos principais acontecimentos

AP
Presidente dos EUA, Barack Obama, faz pausa durante coletiva na Casa Branca, Washington

Inteligência dos EUA na berlinda:
Legisladores verificam se houve falha de inteligência em ataque em Boston
Suspeito morto de ataque em Boston não estava em lista de vigilância terrorista
Suspeito de ataque em Boston estava em banco de dados da CIA há 18 meses 

Obama disse que a revisão, que durará 90 dias, ajudará a determinar se toda a informação foi compartilhada apropriadamente. Os irmãos Dzhokhar e Tamerlan Tsarnaev, russos que viveram nos EUA por vários anos, são acusados de usar uma arma de destruição em massa durante a maratona de 15 de abril, deixando três mortos e mais de 260 feridos quando duas bombas dentro de panelas de pressão explodiram perto da linha de chegada. Legisladores sugeriram que falhas na Inteligência podem ter contribuído para o ataque.

Dzhokhar Tsarnaev: Suspeito de ataque em Boston é transferido para prisão

"Com base no que vi até agora, o FBI (polícia federal americana) desempenhou suas funções, o Departamento de Segurança Interna fez o que tinha de fazer", disse Obama em coletiva na Casa Branca relebrando que o FBI havia entrevistado previamente Tamerlan Tsarnaev, que morreu durante uma tentativa de fuga quatro dias depois das explosões. Mas o presidente disse que a revisão ajudaria a determinar se "havia coisas adicionais que poderíamos ter feito".

Tamerlan: Suspeito de ataque em Boston foi influenciado por radical misterioso

Shawn Turner, um porta-voz do Diretor de Inteligência Nacional, James Clapper, disse que a revisão será limitada em como a informação sobre os suspeitos foi manuseada antes do ataque, porque a investigação sobre as explosões ainda está em andamento. Ele acrescentou que Clapper acredita que suas agências compartilharam informação de forma correta.

NYT: Universo virtual de suspeitos de ataque em Boston é esmiuçado link a link

AP
Tamerlan Tsarnaev (esq.) e Dzhokhar Tsarnaev (dir.) são os suspeitos do ataque à Maratona de Boston

Obama também disse nesta sexta que os EUA e a Rússia estão superando a era de suspeitas da Guerra Fria (1947-1991) para cooperar na investigação. O líder americano reconheceu que as suspeitas ainda existem, mas afirmou que o presidente russo, Vladimir Putin, lhe assegurou que a Rússia está comprometida em ajudar e que os dois lados estão buscando formas de melhorar a cooperação contraterrorismo mais amplamente. Autoridades russas alertaram funcionários americanos antes das explosões que tinham preocupações com a família Tsarnaev.

Terra natal dos suspeitos: Cáucaso russo é terreno fértil para o terrorismo

O secretário de Estado dos EUA, John Kerry, viajará à Rússia na próxima semana para seu reunir com Putin e com o chanceler Serguei Lavrov. O encontro deve ter como pauta o ataque em Boston e as tensões bilaterais.

Obama também declarou nesta terça que a revisão de segurança analisará se há mais que o governo possa fazer para impedir que pessoas dentro dos EUA se radicalizem e planejem ataques terroristas.

*Com AP

Leia tudo sobre: ataque em bostontsarnaevfbiciabostonmaratona de boston

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas