Dois policiais foram feridos a bala em frente ao gabinete do primeiro-ministro no momento em que governo era empossado

Reuters

Dois policiais italianos foram baleados e feridos neste domingo em frente ao gabinete do primeiro-ministro em Roma, ao mesmo tempo em que o novo governo de Enrico Letta era empossado a apenas um quilômetro de distância.

O atirador, identificado pela polícia como Luigi Preiti, de 49 anos, dessempregado da região da Calábria, ao sul da Itália, foi preso imediatamente. De acordo com um dos promotores que trabalham no caso, Preiti agiu por raiva a políticos, disse um dos promotores que trabalham no caso.

"Sua intenção era atingir políticos", disse a repórteres o promotor Pierfilippo Laviani depois do tiroteiro, que ocorreu enquanto o novo primeiro-ministro Enrico Letta era empossado na região do palácio presidencial.

Atirador, Luigi Preiti foi detido em Roma
AP
Atirador, Luigi Preiti foi detido em Roma

O episódio ocorreu em um momento de divisão política e de aumento das tensões sociais, agravadas por uma longa crise econômica. Letta, 46, um político moderado do Partido Democrático (PD), encerrou no sábado dois meses de impasse político após as eleições inconclusivas de fevereiro, quando ele uniu antigos adversários políticos em uma ampla coalizão de governo .

A mistura de políticos de centro-direita e de centro-esquerda e os tecnocratas não afiliados foi amplamente acolhida pela grande imprensa da Itália, no domingo, especialmente em relação ao recorde de sete ministros do sexo feminino e a idade média relativamente jovem. A expectativa é que Letta defina os planos de seu governo no Parlamento na segunda-feira e, em seguida, terá de ganhar um voto de confiança para ser totalmente capacitado.

No entanto, neste domingo as atenções se voltaram para o tiroteio fora do Palazzo Chigi, a residência oficial do primeiro-ministro, e vários políticos afirmaram que o clima político febril pode ter contribuído para o episódio.

Ao disparar vários tiros nos dois policiais de plantão fora do gabinete do primeiro-ministro, Preiti gritou "atirem em mim, atirem em mim", para outros policiais nas proximidades, informou a polícia.

Um dos dois policiais foi baleado no pescoço e sua situação é grave, mas não corre de risco de vida, enquanto o outro policial foi baleado na perna.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.