Onda de atentados e assassinatos é atribuída a militantes islâmicos. Ninguém ficou ferido no ataque deste sábado

Reuters

Uma bomba explodiu em frente a uma delegacia de polícia na cidade rebelde de Benghazi, no leste da Líbia, neste sábado, causando grandes danos ao prédio, mas deixou feridos.

Dois anos após levante: Divisões e frustrações marcam a Líbia pós-revolução

A onda de atentados e assassinatos em Benghazi, berço da revolta de 2011 que derrubou o ditador Muammar Gaddafi, tem sido atribuída a militantes islâmicos.

"Por volta das 6h, um dispositivo colocado sob uma das janelas do prédio explodiu, causando graves danos", disse o comandante da estação, o coronel Matar Mohammer. Ele disse que não tinha informações sobre quem realizou o ataque.

Homens armados alvejaram uma outra delegacia de polícia em Benghazi, na semana passada liberando um número de detidos, depois de um ataque similar na capital líbia de Trípoli no início de abril.

Na terça-feira uma bomba explodiu na embaixada francesa em Trípoli ferindo várias pessoas, e, um diplomata disse, que o Hotel Radisson, na capital foi evacuado na sexta-feira após uma ameaça de bomba.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.