Juiz paquistanês renova prisão preventiva de ex-presidente Musharraf

Por Reuters |

compartilhe

Tamanho do texto

Pervez Musharraf ficará detido até sua próxima aparição no tribunal, em 4 de maio

Reuters

Um tribunal paquistanês renovou a prisão preventiva do ex-presidente Pervez Musharraf por duas semanas neste sábado (20). Musharraf está sendo julgado pelo Tribunal Superior de Islamabad por prender altos magistrados, incluindo o chefe de Justiça do Supremo Tribunal Federal, quando ele declarou estado de emergência e suspendeu a constituição em 2007. A decisão indignou muitos paquistaneses e provocou protestos de advogados em todo país, o que, depois, resultou na renúncia de Musharraf sob ameaça de impeachment.

Fuga: Ex-presidente Musharraf foge de tribunal paquistanês para evitar prisão

Leia também: Ex-presidente Musharraf retorna ao Paquistão apesar de ameaças

Centenas de advogados zombaram de Musharraf e entraram em confronto com os apoiadores do ex-líder quando ele apareceu perante o tribunal em Islamabad um dia após a polícia prendê-lo em sua casa --uma quebra de uma regra tácita no Paquistão de que ex-generais estariam acima da lei.

O juiz decidiu que Musharraf ficaria detido até sua próxima aparição no tribunal, em 4 de maio. O porta-voz do ex-presidente disse que as autoridades haviam decidido que ele seria colocado em prisão domiciliar em sua fazenda nos subúrbios de Islamabad.

Em 2010: Pervez Musharraf lança novo partido para disputar no Paquistão

Ministro: Paquistão está preparado para diálogo de paz com Taleban

"O governo declarou que a fazenda de Musharraf será sua prisão, e que ele deve ser transferido para lá da sede da polícia", disse o porta-voz, Mohammad Amjad.

Fuga

Na última quinta-feira, o ex-presidente fugiu do tribunal para evitar a prisão depois que a extensão de seu acordo de fiança foi negada em um processo por traição.

O líder de 69 anos entrou correndo em um carro preto e escapou com um de seus guarda-costas pendurado do lado de fora do veículo em uma cena dramática transmitida pela TV paquistanesa. Os advogados gritavam: "Olha quem está correndo, Musharraf está correndo!"

Musharraf correu até sua enorme casa, localizada nos arredores de Islamabad, que é protegida por muros altos, arames farpados e torres com guardas. Dezenas de policiais e comandantes de elite bloquearam a principal estrada que leva ao local. Cerca de 20 partidários de Musharraf seguravam cartazes e gritavam palavras de ordem em favor do ex-líder militar.

Nenhum dos membros da força de segurança que protegiam o local tomou qualquer atitude para prender Musharraf.

Leia tudo sobre: MUSHARRAFPaquistãoislamabadtalebaneleição no paquistão

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas