Autoridades dos EUA negam prisão de suspeito por ataque em Boston

Por iG São Paulo | - Atualizada às

compartilhe

Tamanho do texto

Mídia americana havia informado que suspeito estava a caminho de corte de justiça. Em meio às informações conflitantes, tribunal é esvaziado em Boston

O FBI (polícia federal americana), a polícia de Boston e o escritório do procurador-geral dos EUA negaram nesta quarta-feira que um suspeito tenha sido preso pelo ataque lançado na Maratona de Boston na segunda-feira. 

Obama sobre Boston: 'Quando bombas são usadas contra civis, é terrorismo'

AP
Policial de Boston monta guarda enquanto pessoas se aglomeram em ponte do lado de fora da corte federal John Joseph Moakley, que foi esvaziada

Previamente, a rede de TV CNN, a Associated Press e o Boston Globe haviam anunciado a prisão citando fontes de segurança não identificadas. Elas também informaram que o suspeito estava a caminho de uma corte de justiça. De acordo com a AP, sua fonte continuou confirmando a informação sobre a prisão mesmo depois de ela ter sido contestada por autoridades americanas.

Mídia: Investigadores creem ter identificado suspeito de ataque em Boston

Pistas: Investigadores encontram tampa de panela usada em bomba de Boston

Explosivo: Em panela de pressão, bomba de ataque pretendia mutilar vítimas

Apesar da negativa das autoridades americanas, uma corte federal em Boston foi esvaziada nesta quarta. O advogado Francis DiMento afirma que estava em uma audiência quando alguém anunciou um "código vermelho" em um alto-falante e pediu que todos saíssem rapidamente. Há multidões de repórteres aglomerados do lado de fora do local.

Antes do surgimento das informações conflitantes sobre a prisão, a mídia americana informou que os investigadores acreditavam ter identificado um suspeito que, em gravações de vídeo, parecia largar uma sacola na rua antes de sair da área onde houve a explosão das duas bombas.

Uma das gravações foi feita pela câmera de segurança da loja de departamento Lord & Taylor, localizada entre os dois locais onde as explosões aconteceram com uma diferença de pouco mais de dez segundos entre si. Segundo uma fonte não identificada, vídeo de uma estação de TV de Boston também contribuiu para o avanço na investigação.

AP
Memorial improvisado com par de tênis de corrida é visto em campus de Universidade de Boston após identificação de estudante como um dos mortos em ataque de segunda

Agências de segurança haviam pedido que o público enviasse fotos, vídeos ou qualquer outra informação que ajudasse a solucionar o ataque que deixou três mortos e quase 180 feridos. Entre os mortos estão um menino de 8 anos, a gerente de um restaurante e uma estudante da China.

Vítimas:
Menino de 8 anos morto em ataque em Boston 'era cheio de vida'
Polícia identifica mulher de 29 anos como 2ª vítima de ataque em Boston
Estudante chinesa é identificada como terceira vítima de ataque em Boston

As bombas estavam em panelas de pressão cheias de explosivos, pregos e outros estilhaços letais e tinham objetivo de mutilar as vítimas. Os investigadores encontraram a tampa de uma panela de pressão que, aparentemente, foi lançada ao topo de um prédio pela força da explosão. Também foram descobertos fios, uma bateria e o que parece ser uma pequena placa de circuito.

O presidente dos EUA, Barack Obama, caracterizou o ataque em uma das maratonas mais famosas do mundo como um ato de terrorismo. Está previsto que, na quinta-feira, o líder americano participe de um serviço religioso em homenagem às vítimas em Boston.

Veja imagens dos ataques em Boston:

Memorial improvisado com par de tênis de corrida é visto em campus de Universidade de Boston após identificação de estudante como um dos mortos em ataque de segunda (17/04). Foto: APInvestigador do FBI desce em guindaste com uma bolsa recolhida do alto de um prédio próximo ao local onde houve explosões na Maratona de Boston (17/04). Foto: APInvestigadores vasculham área perto de linha de chegada de Maratona de Boston dois dias depois de explosão de bombas (17/04). Foto: APFotos da cena das explosões da Maratona de Boston tirada por investigadores mostram os restos do explosivo (17/04). Foto: ReutersLizzie Lee, 56, que participava de sua primeira Maratona de Boston, segura vela e flor durante vigília por vítimas de ataque (16/04). Foto: APHomem coloca bilhete com flores em barricada de polícia perto da linha de chegada da Maratona de Boston (16/04). Foto: APInvestigadores numeram vidros destruídos e destroços em local da explosão de primeira bomba na Maratona de Boston (16/04). Foto: APVizinhos sentam do lado de fora de casa de pais de Krystle Campbell, que foi morta no ataque em Boston (16/04). Foto: APCorredor de 78 anos é protegido por polícia após cair durante segunda explosão perto de linha de chegada da Maratona de Boston (15/04). Foto: APHomem caminha com as calças rasgadas após explosões na Maratona de Boston (15/04). Foto: APSegunda bomba explode perto de linha de chegada da Maratona de Boston (15/04). Foto: APCom roupas de proteção, investigadores vasculham área afetada por explosão perto de linha de chegada na Maratona de Boston (15/04). Foto: APPessoas correm após explosões na Maratona de Boston (15/04). Foto: APPolicial leva garoto ferido de cadeira de rodas após explosões durante a maratona de Boston, nos EUA (15/04). Foto: APCriança chora após explosões atingirem maratona de Boston, nos EUA (15/04). Foto: ReutersCorredoras reagem após segunda explosão atingir maratona de Boston, nos EUA (15/04). Foto: APAtleta cai e recebe ajuda após segunda explosão em Boston (15/04). Foto: APNo Salão Oval, presidente dos EUA, Barack Obama, fala ao telefone com diretor do FBI, Robert Mueller, sobre as explosões em Boston (15/04). Foto: Casa Branca/Governo dos EUA/Mulher conforta outra aparentemente ferida após explosões na maratona de Boston, EUA (15/04). Foto: ReutersMédicos auxiliam feridos após explosões atingirem maratona de Boston, nos EUA (15/04). Foto: APMédicos auxiliam feridos na linha de chegada da maratona de Boston após explosões (15/04). Foto: APReprodução da TV WBZ mostra fumaça decorrente das explosões que atingiram maratona de Boston, nos EUA (15/04). Foto: APMédicos ajudam feridos após explosões perto da linha de chegada da maratona de Boston, EUA (15/04). Foto: AP

Entre os 17 feridos considerados em estado crítico estão crianças de 5, 9 e 10 anos. Segundo o chefe de cirurgia de trauma no Centro Médico de Boston, a maioria dos ferimentos tratados em seu hospital aconteceu nas pernas.

"Temos vários ferimentos nas extremidades inferiores", disse o médico Peter Burke. "Os pacientes com ferimentos na cabeça foram lançados contra objetos ou atingidos por fragmentos."

*Com AP

Leia tudo sobre: ataque em bostonmaratona de bostonbostonterrorismoeua

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas