Estudante chinesa é identificada como terceira vítima de ataque em Boston

Por iG São Paulo | - Atualizada às

compartilhe

Tamanho do texto

Antes de explosões perto da linha de chegada de maratona, pós-graduanda Lu Lingzi postou foto em microblog com o título 'Meu café da manhã maravilhoso'

Ela amava comida e ansiava por descobertas culinárias. Em sua última atualização em um rede social na manhã antes do ataque na Maratona de Boston, a estudante chinesa identificada como terceira vítima das explosões postou a foto de um pão do tipo ciabatta e uma salada de frutas. "Meu café da manhã maravilhoso", escreveu Lu Lingzi, que fazia pós-graduação em Estatística na Universidade de Boston.

Pistas: Investigadores encontram tampa de panela usada em bomba de Boston

AP
Lingzi Lu, uma das três vítimas do ataque em Boston, em foto sem data

Objetivo: Em panela de pressão, bomba de ataque em Boston pretendia mutilar vítimas

No início de seus 20 anos, ela frequentemente compartilhava fotos de suas refeições caseiras em sua conta na Sina Weibo, o Twitter chinês, um waffle coberto com frutas vermelhas em um dia, um macarrão com espinafre e abobrinha em outro.

Funcionários chineses informaram que um de seus cidadãos foi morto no ataque, mas as autoridades na China e nos EUA não divulgaram um nome em respeito aos desejos dos país da vítima. Entretanto, a mídia estatal e conhecidos de longa data a identificaram como Lu Lingzi, de Shenyang, no nordeste do país.

Obama sobre Boston: 'Quando bombas são usadas contra civis, é terrorismo'

De acordo com o editor do jornal de sua cidade natal, Shenyang Evening News, o pai de Lu confirmou sua morte quando repórteres visitaram a família.

Zhang Xinbo, ex-vizinho da estudante em Shenyang, lamentou como as notícias levaram para seu país uma tragédia que considerava ser um evento externo. "Vi-a crescer, e algumas cenas do passada passam por minha cabeça. Agora ela se tornava uma garota um pouco ocidentalizada, mas um grande estrondo mudou tudo", escreveu em sua conta no Sina Weibo.

Martin Richard: Menino de 8 anos morto em ataque 'era cheio de vida e amava correr'

Krystle Campbell: Polícia identifica mulher de 29 anos como segunda vítima de ataque

Os chineses representam o maior contingente de estudantes estrangeiros nas universidades e faculdades dos EUA. No ano passado, quase 200 mil chineses se matricularam em instituições americanas de terceiro grau, e o Estado de Massachusetts, onde fica Boston, tem quase 10 mil estudantes do país asiático em suas instituições, de acordo com o Instituto de Educação Internacional.

Veja galeria de fotos sobre o ataque em Boston:

Memorial improvisado com par de tênis de corrida é visto em campus de Universidade de Boston após identificação de estudante como um dos mortos em ataque de segunda (17/04). Foto: APInvestigador do FBI desce em guindaste com uma bolsa recolhida do alto de um prédio próximo ao local onde houve explosões na Maratona de Boston (17/04). Foto: APInvestigadores vasculham área perto de linha de chegada de Maratona de Boston dois dias depois de explosão de bombas (17/04). Foto: APFotos da cena das explosões da Maratona de Boston tirada por investigadores mostram os restos do explosivo (17/04). Foto: ReutersLizzie Lee, 56, que participava de sua primeira Maratona de Boston, segura vela e flor durante vigília por vítimas de ataque (16/04). Foto: APHomem coloca bilhete com flores em barricada de polícia perto da linha de chegada da Maratona de Boston (16/04). Foto: APInvestigadores numeram vidros destruídos e destroços em local da explosão de primeira bomba na Maratona de Boston (16/04). Foto: APVizinhos sentam do lado de fora de casa de pais de Krystle Campbell, que foi morta no ataque em Boston (16/04). Foto: APCorredor de 78 anos é protegido por polícia após cair durante segunda explosão perto de linha de chegada da Maratona de Boston (15/04). Foto: APHomem caminha com as calças rasgadas após explosões na Maratona de Boston (15/04). Foto: APSegunda bomba explode perto de linha de chegada da Maratona de Boston (15/04). Foto: APCom roupas de proteção, investigadores vasculham área afetada por explosão perto de linha de chegada na Maratona de Boston (15/04). Foto: APPessoas correm após explosões na Maratona de Boston (15/04). Foto: APPolicial leva garoto ferido de cadeira de rodas após explosões durante a maratona de Boston, nos EUA (15/04). Foto: APCriança chora após explosões atingirem maratona de Boston, nos EUA (15/04). Foto: ReutersCorredoras reagem após segunda explosão atingir maratona de Boston, nos EUA (15/04). Foto: APAtleta cai e recebe ajuda após segunda explosão em Boston (15/04). Foto: APNo Salão Oval, presidente dos EUA, Barack Obama, fala ao telefone com diretor do FBI, Robert Mueller, sobre as explosões em Boston (15/04). Foto: Casa Branca/Governo dos EUA/Mulher conforta outra aparentemente ferida após explosões na maratona de Boston, EUA (15/04). Foto: ReutersMédicos auxiliam feridos após explosões atingirem maratona de Boston, nos EUA (15/04). Foto: APMédicos auxiliam feridos na linha de chegada da maratona de Boston após explosões (15/04). Foto: APReprodução da TV WBZ mostra fumaça decorrente das explosões que atingiram maratona de Boston, nos EUA (15/04). Foto: APMédicos ajudam feridos após explosões perto da linha de chegada da maratona de Boston, EUA (15/04). Foto: AP

As explosões perto da linha de chegada da Maratona de Boston deixaram três mortos, incluindo um menino de 8 anos e a gerente de um restaurante, e quase 180 feridos.

*Com AP e Reuters

Leia tudo sobre: ataque em bostonmaratona de bostonchinabostonterrorismo

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas