Maratona de Londres é mantida no domingo apesar de explosões em Boston

Por iG São Paulo |

compartilhe

Tamanho do texto

Autoridades russas afirmaram que a segurança de seus eventos esportivos, como o Mundial de Atletismo em agosto, será reforçada

A Maratona de Londres será realizada no domingo (21) como planejado na capital britânica, apesar dos ataques a bomba ocorridos na corrida de Boston, que deixou mortos e mais de 100 feridos, segundo informaram polícia e autoridades nesta terça-feira (16).

Londres há muito tempo é um alvo de ataques terroristas e as preocupações só aumentaram com as cenas de terror vividas durante a Maratona de Boston, seis dias antes do evento na capital britânica.

Leia também: FBI investiga potencial 'ato terrorista' na Maratona de Boston

Cenário: 'Explosões deixaram vários amputados', diz corredor da maratona de Boston

AP
Placas alertam para ruas que estarão fechadas próximas ao Big Ben par a Maratona de Londres, no Reino Unido

Leia mais: Explosões na Maratona de Boston deixam ao menos três mortos nos EUA

Apesar disso, o ministro dos Esportes do Reino Unido, Hugh Robertson, disse que tem confiança no plano de segurança para o evento de Londres, que recebe cerca de 500 mil espectadores, e incentivou a participação como uma demonstração de solidariedade com a cidade dos EUA.

"Em termos de segurança, estamos tão confiantes o quanto podemos de que podemos realizar uma maratona segura", disse Robertson em entrevista às emissoras BBC e Sky TV.

Os planos de segurança foram revisados após os eventos de Boston, onde duas bombas explodiram perto da linha de chegada da maratona. Apesar disso, o príncipe Harry, patrono da Maratona de Londres, manterá sua participação na corrida e dará os prêmios aos vencedores.

Obama: Responsáveis por explosões em Boston responderão à Justiça

"A Maratona de Londres (continuará) como planejado np domingo, embora sua segurança continue sendo revisada pela Polícia Metropolitana", disse Nick Bitel, chefe executivo da Maratona de Londres.

A corrida de domingo é uma das seis séries de maratonas mundiais ao lado de Boston, Tóquio, Berlim, Chicago e Nova York. "Há intensa atividade acontecendo para garantir a segurança da corrida", disse Ed Warner, presidente do UK Athletics. "A decisão no momento é seguir em frente com a corrida e eu tenho certeza que essa é a decisão correta."

Tensão: Cidades americanas e Londres aumentam segurança após explosões em Boston

Autoridades de esportes da Rússia afirmaram nesta terça que reforçarão a segurança em eventos, como por exemplo os Jogos Olímpicos de Inverno de 2014, que acontecerá em Sóchi, na Rússia. O Campeonato Mundial de Atletismo ocorrerá em Moscou entre os dias 10 e 18 de agosto e é visto como um teste para os jogos olímpicos de inverno.

O secretário-geral da Federação de Atletismo russa, Mikhail Butov, afirmou que entrará em contato com os organizadores da Maratona de Boston para se certificar quais precauções de segurança foram falhas. "Nossas medidas de segurança são tão duras quanto as deles", disse Butov. "Mas quando ficar claro o que realmente aconteceu (em Boston), tiraremos nossas conclusões."

Relato: Estudante dos EUA escapa de explosões em Boston por cinco minutos

Brasileira em Boston: 'Não sabíamos para onde era seguro ir'

O presidente da federação Valentin Balakhnichev afirmou à agência de notícias Interfax que as explosões em Boston revelaram "problemas" na garantia de segurança em eventos abertos, e expressou preocupação de que o ato inspire "outras organizações terroristas".

O ministro dos Esportes da Rússia, Vitaly Mutko, descreveu o ataque em Boston como um "grave sinal". "Naturalmente, estamos reforçando as medidas de segurança", disse à agência de notícias R-Sport.

Memorial improvisado com par de tênis de corrida é visto em campus de Universidade de Boston após identificação de estudante como um dos mortos em ataque de segunda (17/04). Foto: APInvestigador do FBI desce em guindaste com uma bolsa recolhida do alto de um prédio próximo ao local onde houve explosões na Maratona de Boston (17/04). Foto: APInvestigadores vasculham área perto de linha de chegada de Maratona de Boston dois dias depois de explosão de bombas (17/04). Foto: APFotos da cena das explosões da Maratona de Boston tirada por investigadores mostram os restos do explosivo (17/04). Foto: ReutersLizzie Lee, 56, que participava de sua primeira Maratona de Boston, segura vela e flor durante vigília por vítimas de ataque (16/04). Foto: APHomem coloca bilhete com flores em barricada de polícia perto da linha de chegada da Maratona de Boston (16/04). Foto: APInvestigadores numeram vidros destruídos e destroços em local da explosão de primeira bomba na Maratona de Boston (16/04). Foto: APVizinhos sentam do lado de fora de casa de pais de Krystle Campbell, que foi morta no ataque em Boston (16/04). Foto: APCorredor de 78 anos é protegido por polícia após cair durante segunda explosão perto de linha de chegada da Maratona de Boston (15/04). Foto: APHomem caminha com as calças rasgadas após explosões na Maratona de Boston (15/04). Foto: APSegunda bomba explode perto de linha de chegada da Maratona de Boston (15/04). Foto: APCom roupas de proteção, investigadores vasculham área afetada por explosão perto de linha de chegada na Maratona de Boston (15/04). Foto: APPessoas correm após explosões na Maratona de Boston (15/04). Foto: APPolicial leva garoto ferido de cadeira de rodas após explosões durante a maratona de Boston, nos EUA (15/04). Foto: APCriança chora após explosões atingirem maratona de Boston, nos EUA (15/04). Foto: ReutersCorredoras reagem após segunda explosão atingir maratona de Boston, nos EUA (15/04). Foto: APAtleta cai e recebe ajuda após segunda explosão em Boston (15/04). Foto: APNo Salão Oval, presidente dos EUA, Barack Obama, fala ao telefone com diretor do FBI, Robert Mueller, sobre as explosões em Boston (15/04). Foto: Casa Branca/Governo dos EUA/Mulher conforta outra aparentemente ferida após explosões na maratona de Boston, EUA (15/04). Foto: ReutersMédicos auxiliam feridos após explosões atingirem maratona de Boston, nos EUA (15/04). Foto: APMédicos auxiliam feridos na linha de chegada da maratona de Boston após explosões (15/04). Foto: APReprodução da TV WBZ mostra fumaça decorrente das explosões que atingiram maratona de Boston, nos EUA (15/04). Foto: APMédicos ajudam feridos após explosões perto da linha de chegada da maratona de Boston, EUA (15/04). Foto: AP

As bombas de Boston explodiram perto de espectadores que estavam em pé atrás de barreiras de isolamento na rua. As duas explosões ocorreram a cerca de 50 a 100 metros de distância, enquanto corredores cruzavam a linha de chegada. O FBI, a polícia federal dos Estados Unidos, descreveu como "um potencial inquérito sobre terrorismo" as investigações sobre as duas explosões.

O presidente Barack Obama tomou cuidado para não usar as palavras "terror" ou "terrorismo" durante seu pronunciamento na Casa Branca na segunda, após as explosões, mas uma autoridade do governo, que falou em condição de anonimato, afirmou que as explosões estavam sendo tratadas como um ato de terrorismo.

Com AP e Reuters

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas