Brasileira ficou ferida em ataque em Boston, diz Itamaraty

Por iG São Paulo |

compartilhe

Tamanho do texto

Segundo Ministério das Relações Exteriores, mulher sofreu escoriações leves, recebeu tratamento, mas foi logo liberada de hospital após explosões na maratona nos EUA

Uma brasileira ficou ferida no ataque à Maratona de Boston, nos EUA, na segunda-feira (15), informou o Ministério das Relações Exteriores nesta terça.

Segundo o Itamaraty, a vítima, cuja identidade não teve apenas escoriações leves, recebeu tratamento no hospital, mas foi logo liberada. O Itamaraty afirmou que não tinha autorização para dar mais detalhes sobre a identidade da brasileira.

Vítima: Menino de 8 anos morto em ataque em Boston 'era cheio de vida e amava correr'

Em panela de pressão: Bomba de ataque em Boston pretendia mutilar vítimas

AP
Mulher coloca bilhete em ramalhete de flores perto da barricada policial na linha de chegada da Maratona de Boston, nos EUA

Obama sobre Boston: 'Quando bombas são usadas contra civis, é terrorismo'

As duas bombas explodiram perto dos espectadores que estavam em pé atrás de barreiras de isolamento na rua, durante a Maratona de Boston. As duas explosões ocorreram a cerca de 50 a 100 metros de distância, enquanto corredores cruzavam a linha de chegada. O ataque deixou três mortos, incluindo um menino de 8 anos, e 176 feridos, sendo 17 em estado grave.

O presidente dos EUA, Barack Obama, afirmou nesta terça-feira que, "quando bombas são usadas contra civis, é um ato de terror". Segundo o presidente, o FBI (a polícia federal dos EUA) está investigação a explosão "hedionda e covarde" das duas bombas como um "ato de terrorismo".

Hagel: Ataque em Boston é 'cruel ato de terror', diz secretário da Defesa dos EUA

Eventos: Maratona de Londres é mantida no domingo apesar de explosões em Boston

O agente especial do FBI Richard DesLauriers, encarregado das investigações, afirmou em uma coletiva que agentes estão interrogando testemunhas e analisando o local das explosões.

Segundo ele, não há conhecimento sobre qualquer ameaça adicional em Boston. "Não há nenhuma ameaça física iminente em qualquer local onde estamos conduzindo a investigação no momento", disse. "Nossa missão é clara, levar à Justiça os responsáveis pelos ataques na maratona. O público americano quer respostas, os cidadãos de Boston e a comunidade do Estado de Massachusetts querem e merecem respostas", disse DeLauriers.

Vídeo: Câmera flagra momento de explosões na Maratona de Boston; assista

Relato: Estudante dos EUA escapa de explosões em Boston por cinco minutos

O agente do FBI afirmou também que a investigação, apesar de estar ainda nos estágios iniciais, não vai se restringir apenas a Boston ou aos EUA. "Esta será uma investigação mundial. Vamos até o fim do mundo para indentificar a pessoa ou as pessoas responsáveis por esse crime, e vamos fazer de tudo para levá-los à Justiça", afirmou.

O governador do Estado de Massachusetts, Deval Patrick, que também participou da coletiva, negou a informação dada na segunda de que outras bombas além das detonadas perto da linha de chegada da maratona foram encontradas no local.

Memorial improvisado com par de tênis de corrida é visto em campus de Universidade de Boston após identificação de estudante como um dos mortos em ataque de segunda (17/04). Foto: APInvestigador do FBI desce em guindaste com uma bolsa recolhida do alto de um prédio próximo ao local onde houve explosões na Maratona de Boston (17/04). Foto: APInvestigadores vasculham área perto de linha de chegada de Maratona de Boston dois dias depois de explosão de bombas (17/04). Foto: APFotos da cena das explosões da Maratona de Boston tirada por investigadores mostram os restos do explosivo (17/04). Foto: ReutersLizzie Lee, 56, que participava de sua primeira Maratona de Boston, segura vela e flor durante vigília por vítimas de ataque (16/04). Foto: APHomem coloca bilhete com flores em barricada de polícia perto da linha de chegada da Maratona de Boston (16/04). Foto: APInvestigadores numeram vidros destruídos e destroços em local da explosão de primeira bomba na Maratona de Boston (16/04). Foto: APVizinhos sentam do lado de fora de casa de pais de Krystle Campbell, que foi morta no ataque em Boston (16/04). Foto: APCorredor de 78 anos é protegido por polícia após cair durante segunda explosão perto de linha de chegada da Maratona de Boston (15/04). Foto: APHomem caminha com as calças rasgadas após explosões na Maratona de Boston (15/04). Foto: APSegunda bomba explode perto de linha de chegada da Maratona de Boston (15/04). Foto: APCom roupas de proteção, investigadores vasculham área afetada por explosão perto de linha de chegada na Maratona de Boston (15/04). Foto: APPessoas correm após explosões na Maratona de Boston (15/04). Foto: APPolicial leva garoto ferido de cadeira de rodas após explosões durante a maratona de Boston, nos EUA (15/04). Foto: APCriança chora após explosões atingirem maratona de Boston, nos EUA (15/04). Foto: ReutersCorredoras reagem após segunda explosão atingir maratona de Boston, nos EUA (15/04). Foto: APAtleta cai e recebe ajuda após segunda explosão em Boston (15/04). Foto: APNo Salão Oval, presidente dos EUA, Barack Obama, fala ao telefone com diretor do FBI, Robert Mueller, sobre as explosões em Boston (15/04). Foto: Casa Branca/Governo dos EUA/Mulher conforta outra aparentemente ferida após explosões na maratona de Boston, EUA (15/04). Foto: ReutersMédicos auxiliam feridos após explosões atingirem maratona de Boston, nos EUA (15/04). Foto: APMédicos auxiliam feridos na linha de chegada da maratona de Boston após explosões (15/04). Foto: APReprodução da TV WBZ mostra fumaça decorrente das explosões que atingiram maratona de Boston, nos EUA (15/04). Foto: APMédicos ajudam feridos após explosões perto da linha de chegada da maratona de Boston, EUA (15/04). Foto: AP

"É importante esclarecer que dois e apenas dois dispositivos explosivos foram encontrados na área (da explosão). Os outros pacotes que foram investigados não eram dispositivos explosivos", afirmou.

Ataque: Explosões na Maratona de Boston deixam ao menos três mortos nos EUA

Se as investigações confirmarem que as explosões em Boston foram um ataque terrorista, será o pior atentado contra os EUA desde o 11 de Setembro de 2001. A segurança foi reforçada em edifícios famosos de Nova York e Washington.

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas