Vento 'arrastou' avião para baixo, diz piloto que aterrissou no mar da Indonésia

Por Reuters |

compartilhe

Tamanho do texto

Os 108 passageiros e tripulantes sobreviveram quando aeronave da Lions Air caiu no mar enquanto piloto tentava pousar em Bali; fortes chuvas teriam atrapalhado co-piloto

Reuters

O piloto do avião que caiu no mar na Indonésia ao tentar pousar em Bali relatou ter se sentido "arrastado" para baixo pelo vento enquanto tentava recuperar o controle da aeronave, segundo afirmou uma fonte familiarizada com o assunto.

Todos os 108 passageiros e tripulantes sobreviveram milagrosamente quando o avião Boeing 737, operado pela companhia aérea indonésia de baixo custo Lion Air, errou a pista de pouso principal do aeroporto na ilha turística e caiu na água, no sábado.

Assista ao vídeo: Avião aterrissa no mar na Indonésia, mas todos se salvam

AP
Passageiros foram resgatados com ferimentos leves do acidente


Autoridades salientaram que é muito cedo para afirmar a causa do acidente, que está sendo investigado por autoridades indonésias com a ajuda de investigadores dos EUA e da Boeing. Mas interrogatórios iniciais, comentários de testemunhas e boletins meteorológicos chamaram a atenção para a possibilidade de um "wind shear" ("gradiente de vento") ou uma corrente descendente de nuvens de tempestade conhecida como "microburst".

Testemunhas: Passageiros relatam queda de avião no mar em Bali

Leia também: Destroços de avião que desapareceu na Indonésia são encontrados

De acordo com os relatos iniciais do piloto, o voo JT-904 estava em uma aproximação ao leste do aeroporto Ngurah Rai, em Bali, no meio da tarde de sábado, após um voo normal a partir de Bandung, na Java Ocidental.

Quando o avião da Lion Air se aproximava da terra, com um avião da companhia Garuda logo atrás e outra aeronave prestes a decolar da pista à frente, o co-piloto perdeu a visão da pista com uma forte chuva atravessando o pára-brisa.

Saiba mais: Piloto pousa avião em aeroporto errado na Indonésia

Moscou: Câmera mostra momento de acidente de avião na Rússia

O capitão, um cidadão indonésio com experiência de cerca de 15 mil horas de voo e licença de instrutor, então assumiu o controle manual. Entre 122 e 61 metros, os pilotos descreveram ter voado em uma confusão de chuvas fortes, segundo a fonte.

Pesadas chuvas localizadas que temporariamente reduzem a visibilidade não são incomuns nos trópicos, mas a baixa altura da aeronave significa que a tripulação teve pouco tempo para reagir. Sem a visão da pista, de acordo com esse relato, o capitão decidiu abortar a aterrissagem e realizar um "go around", uma manobra de rotina para qual todos os pilotos são bem treinados.

Mas o capitão disse às autoridades que em vez de subir, o 737 novo em folha começou a embicar para baixo incontrolavelmente.  "O capitão disse que pretendia dar a volta, mas sentiu o avião sendo arrastado pelo vento; é por isso que caiu no mar", disse a fonte, que foi informada sobre o testemunho da tripulação.

"Havia chuva muito pesada vindo de leste para o oeste", disse a fonte, pedindo para não ser identificada, pois ninguém está autorizado a falar publicamente sobre a investigação em curso.

Leia tudo sobre: indonésiabaliaviãoacidente de avião

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas