Presidentes latinos parabenizam Maduro por vitória na Venezuela

Por iG São Paulo |

compartilhe

Tamanho do texto

Unasul também apela para que resultado obtido nas urnas seja respeitado depois que Capriles anunciou que não reconheceria eleição, exigindo recontagem de votos

Agência Brasil

Líderes latinos parabenizaram entre a noite de domingo e esta segunda-feira Nicolás Maduro, eleito presidente da Venezuela em eleição acirrada.

Cristina Kirchner, da Argentina; Evo Morales, da Bolívia; Raúl Castro, de Cuba e Rafael Correa, do Equador enviaram mensagens de apoio, enquanto a União de Nações Sul-Americanas (Unasul) apelou para que o resultado obtido nas urnas seja respeitado. Este apelo ocorre, porque o candidato da oposição, Henrique Capriles, anunciou que não reconheceu o resultado eleitoral e exigiu a recontagem dos votos.

Leia mais: Em votação apertada, Nicolás Maduro é eleito novo presidente da Venezuela

Oposição: Capriles não reconhece resultado e pede recontagem de votos na Venezuela

AP
Nicolás Maduro e sua mulher Cilia Flores comemoram a vitória nas urnas

Segundo a missão de observadores da Unasul, os resultados das eleições devem ser respeitados, assim como o Conselho Nacional Eleitoral (CNE), que conduziu o processo na Venezuela. De acordo com Carlos Álvarez, líder da missão de observadores, as reclamação, e os questionamentos devem seguir um processo jurídico legal.

De acordo com o CNE, os “resultados eleitorais são irreversíveis”. Os dados indicam que Maduro obteve 50,66% dos votos e Capriles 49,07%. Apesar do apelo de Capriles pela recontagem dos votos, vários presidentes latino-americanos enviaram mensagens de felicitações a Maduro.

Leia também: 'Não haverá pacto com a burguesia', diz Maduro em dia de eleição

Cristina Kirchner enviou mensagem pela rede social Twitter: “Felicitações a todo o povo da Venezuela pela exemplar jornada cívica”, disse a presidenta argentina. Morales também enviou mensagem: “Quero parabenizar o povo venezuelano por sua demonstração cívica e democrática durante a jornada eleitoral, mesmo que região da América seja diferente e distinta, essa vitória é uma vitória da América Latina”, disse.

Exclusivo: Capriles equilibra elogios a Chávez com ataques a sucessor do chavismo

Perfil: Nicolás Maduro, de ex-motorista de ônibus a herdeiro de Chávez

Veja também: Brasil é cortejado por chavistas e opositores na Venezuela

Rafael Correa também elogiou o processo eleitoral na Venezuela. “Do alto da região amazônica, minhas felicitações a Nicolás Maduro, ao povo venezuelano e à Revolução Bolivariana. Viva a Pátria Grande”, disse ele, que faz uma viagem a cinco países da Europa e das Américas.

Raúl Castro classificou a vitória de Maduro de “transcedental”. Em comunicado, ele disse que foi a vitória da Revolução Bolivariana. “(O que) demonstra a fortaleza das ideias e da obra do comandante Hugo Chávez”, disse. Para ele, a “decisiva vitória” assegura a “continuidade da Revolução Bolivariana e da genuína integração da nossa América.”

O vice-presidente de El Salvador, Salvador Sánchez Cerén, também enviou mensagens a Maduro. “Felicito o presidente Nicolás Maduro e o povo venezuelano por essa nova vitória da democracia para a América Latina”, ressaltou.

Nicolás Maduro, herdeiro político de Chávez, chega ao seu posto eleitoral em Caracas, neste domingo (19). Foto: APPresidente em exercício, Nicolás Maduro, faz uma oração após depositar seu voto em colégio de Caracas. Foto: APCandidato Henrique Capriles mostra dedo com tinta após dar seu voto em posto eleitoral de Caracas. Foto: ReutersHenrique Capriles, candidato da oposição e que enfrenta Nicolás Maduro, chega ao posto de votação, em Caracas. Foto: ReutersMenina de cinco anos acompanha família que vota no consulado da Venezuela, na capital Havana, em Cuba 
. Foto: ReutersVenezuelanos formam fila para votar neste domingo (14), em Caracas; 19 milhões são esperados . Foto: APSoldado venezuelano deposita seu vota na urna eleitoral, em Caracas, neste domingo (14). Foto: APEleitores checam listas em Caracas, neste domingo (14). Votação decidirá o futuro do País. Foto: ReutersApós depositar seu voto, eleitora tem dedo manchado em posto eleitoral de Caracas, capital do país. Foto: APVenezuelanos aguardam em Caracas para votar nas primeiras eleições após a morte de Chávez. Foto: APEleitores formam fila em postos e aguardam para votar neste domingo (14). Foto: Reuters

Com Agência Brasil

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas