Juiz do caso Mubarak renuncia no Cairo

Por iG São Paulo |

compartilhe

Tamanho do texto

Sessão durou apenas alguns minutos, porque o magistrado Mustafá Hassan decidiu se retirar do caso citando conflito de interesses

AP
O ex-presidente egípcio foi levado de maca para julgamento que foi interrompido quando juiz desistiu do caso

O julgamento do ex-presidente do Egito Hosni Mubarak foi interrompido hoje (13), logo após ter começado, quando o magistrado encarregado do caso, Mustafá Hassan, anunciou um conflito de interesses e declarou que se retiraria por decisão própria. Sem explicar a origem do conflito de interesses, Hassan transferiu o julgamento novamente para o Tribunal de Apelações, que deverá agora, designar outro juiz. 

Seria o segundo julgamento de Mubarak pela morte de 846 manifestantes durante os protestos que culminaram com a queda dele, em 2011, no período que ficou conhecido como Primavera Árabe.

No ano passado, o ex-presidente foi condenado à prisão perpétua, mas erros processuais determinaram a anulação da sentença.

Leia:
Corte do Egito ordena novo julgamento de Mubarak após apelação 

Mubarak compareceu ao tribunal na manhã deste sábado em bom estado de saúde. A televisão mostrou o ex-presidente, de 84 anos, levando em uma maca e fazendo saudações às pessoas, em sua primeira aparição pública desde junho, quando foi condenado à prisão perpétua. Ele é o primeiro presidente do mundo árabe a ser julgado e condenado a servir uma sentenção. 

Violência: Protestos no Egito deixaram 365 mortos e 5,5 mil feridos

(Com informações da AP e Agência Brasil) 

Leia tudo sobre: egitohosni mubarakmubarakmundo árabeprimavera árabe

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas