EUA e China acertam pacto para desnuclearizar Coreia do Norte

Por iG São Paulo |

compartilhe

Tamanho do texto

Em reunião, o secretário de Estado John Kerry e conselheiro de Estado Yang Jechi concordaram que é preciso intervir pacificamente na península

AP
O secretário de Estado John Kerry se reuniu neste sábado com Yang Jiechi para debater a desnuclearização da Coreia do Norte

Os Estados Unidos e a China concordam que a península coreana deve ser desnuclearizada, disseram diplomatas de ambos os países neste sábado (13).

O secretário de Estado norte-americano, John Kerry e principal diplomata da China, o conselheiro de Estado Yang Jiechi, fizeram os comentários após reuniões entre os dois países em Pequim.  "Somos capazes - Estados Unidos e China -- de reforçar nosso compromisso mútuo de desnuclearizar a península coreana de maneira pacífica", afirmou Kerry a repórteres em Beijing, antes de sair para jantar com Jiechi. O chinês. no entanto, não fez nenhum compromisso público específico para pressionar seu aliado de longa data a mudar seus modos.

"Nós mantemos que a questão deve ser tratada e resolvida de forma pacífica, através do diálogo e da consulta. Resolver adequadamente a questão nuclear da Coreia serve aos interesses comuns de todas as partes. Também é a responsabilidade compartilhada de todas as partes envolvidas", disse Yang, falando através de um intérprete.

Na sexta: Em Seul, secretário de Estado dos EUA alerta Coreia do Norte: 'Não teste míssil'

A China é considerada um dos poucos países com influência sobre a Coreia do Norte, que tem agravado suas ameaças de ataques nos últimos meses, sob a liderança do jovem Kim Jong Un.

Nahum Sirotsky: Retórica norte-coreana faz Israel reforçar defesa contra Irã

Em Londres: Coreia do Norte e Síria dominam debate entre ministros do G8

Segundo Kerry, seu vice no Departamento de Estado William Burns, o general Martin Dempsey e representantes das agência de inteligência americana viajarão a Beijing no fim do mês para conversar com representantes do governo chinês, que por sua vez se comprometeu a tentar retomar o diálogo com a Coreia do Norte, estremecido há quatro anos. 

Kerry se recusou a comentar o que especificamente a China pode fazer para pressionar por uma solução pacífica a respeito da Coreia do Norte, dizendo apenas que eles tinham discutido todas as possibilidades. 

(Com informações da AP e Reuters)

Leia tudo sobre: coreia do sulcoreia do norteeuachina

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas