Mandela apresenta 'melhora constante', diz governo da África do Sul

Por Reuters |

compartilhe

Tamanho do texto

Esse foi o comunicado mais otimista divulgado pelo gabinete de Jacob Zuma desde que o herói da luta antiapartheid foi internado há sete dias

Reuters

O ex-presidente sul-africano Nelson Mandela, submetido a tratamento contra pneumonia, apresenta "melhora constante", informou o governo da África do Sul nesta quarta-feira (3). Segundo os médicos, ele está muito melhor agora do que quando foi internado há uma semana.

Leia mais: Mandela recebe visita da família no hospital; condição segue inalterada

Saiba também: Igrejas da África do Sul realizam preces pela recuperação de Mandela

AP
Visitantes da Praça Nelson Mandela, em Johanesburgo, passam perto de estátua gigante do ex-presidente sul-africano (1/4)

Gabinete: Mandela respira sem dificuldade, diz presidente da África do Sul

O comunicado do gabinete do presidente Jacob Zuma foi o mais otimista até agora desde que o herói da luta antiapartheid, de 94 anos, foi hospitalizado devido à recorrência de uma infecção pulmonar.

"Os médicos dizem que ele continua a responder satisfatoriamente ao tratamento e está muito melhor agora do que quando foi internado no hospital no dia 27 de março de 2013", disse o comunicado.

Mais sobre Mandela: Herói da luta antiapartheid apresenta 'melhora estável' em hospital

No sábado, o governo disse que os médicos haviam drenado o excesso de fluído dos pulmões de Mandela e que ele estava respirando sem dificuldade. Em quatro meses, esse foi o terceiro problema de saúde de Mandela, que se tornou o primeiro presidente negro da África do Sul em 1994 e é considerado um símbolo global de tolerância e harmonia.

Ele esteve internado brevemente no início de março para um check-up e ficou hospitalizado em dezembro por cerca de três semanas com uma infecção pulmonar e depois por uma cirurgia para remover cálculos da vesícula.

Mandela deixou a presidência sul-africana em 1999 e está afastado da política há uma década. Mas ele ainda é reverenciado na África do Sul e no exterior como um líder da luta contra o apartheid e pela defesa da reconciliação racial durante o exercício do mandato presidencial.

Mandela tem um histórico de problemas pulmonares que datam de quando ele contraiu tuberculose quando era prisioneiro político. Ele passou 27 anos numa prisão em Robben Island e em outras prisões por suas tentativas de derrubar o governo de minoria branca.

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas