Medida para conter criminalidade exclui criminosos já condenados, deficientes e os que não acreditam em porte de armas. Ordem é simbólica por não prever pena pelo descumprimento

Reuters

Uma pequena cidade do Estado da Geórgia, nos EUA, aprovou na segunda-feira uma lei que requer aos chefes de família de cada lar a posse de uma arma como meio de conter a criminalidade.

Medida: Professores têm aula de tiro nos EUA para se defender de ataques

Armas entregues por seus proprietários após massacre em escola de Newtown são vistas em lixeira em Departamento de Polícia de Los Angeles (26/12)
Reuters
Armas entregues por seus proprietários após massacre em escola de Newtown são vistas em lixeira em Departamento de Polícia de Los Angeles (26/12)

Programação: Rede de TV americana explora violência armada após ataque em Newtown

A ordem, aprovada por unanimidade pela Câmara Municipal de Nelson, é simbólica, no entanto, já que não há nenhuma penalidade pelo descumprimento, de acordo com o vereador Duane Cronic, que apresentou a medida no mês passado.

A lei serve como uma expressão de apoio ao porte de armas e envia uma mensagem a eventuais criminosos, disse Cronic.

Harrold: Cidade no Texas permite professores com armas na escola

A medida foi aprovada em meio a um debate sobre leis de armas nos EUA, após o ataque em dezembro no qual um atirador deixou 26 mortos em uma escola primária.

A determinação em Nelson exclui criminosos já condenados, residentes com deficiência física ou mental e aqueles que não acreditam no porte de armas de fogo, disse Cronic.

A criminalidade em Nelson, que tem apenas um policial, é constituída sobretudo de furtos, disse Cronic. A cidade, a cerca de 80 km ao norte de Atlanta, tem cerca de 1,3 mil habitantes.

No mês passado, regulamentos similares foram rejetidaos nas pequenas cidades de Byron e Sabbatus, no Estado do Maine.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.