Mandela recebe visita da família no hospital; condição segue inalterada

Por iG São Paulo |

compartilhe

Tamanho do texto

Ícone da luta antiapartheid passa quinto dia no hospital por pneumonia. Governo diz que sua condição de saúde não teve alteração desde que médicos apontaram sua melhora

O ex-presidente da África do Sul Nelson Mandela (1994-1999) completou o quinto dia de internação nesta segunda-feira sem qualquer alteração significativa em sua condição de saúde desde que os médicos disseram que ele melhorava em consequência do tratamento para pneumonia, informou o governo.

Quinta: Ex-presidente sul-africano Nelson Mandela é internado

Sexta: Mandela apresenta 'melhora estável' em hospital da África do Sul

AP
Visitantes da Praça Nelson Mandela, em Johanesburgo, passam perto de estátua gigante do ex-presidente sul-africano

Sábado: Mandela respira sem dificuldade, diz presidente da África do Sul

Domingo: Igrejas da África do Sul realizam preces pela recuperação de Mandela

"Não há nenhuma mudança significativa em sua condição. Ele passou parte do Dia da Família hoje com alguns parentes", disse a presidência sul-africana em comunicado.

No domingo, igrejas em toda a África do Sul realizaram preces pelo ex-presidente. Centenas se reuniram na igreja Regina Mundi em Soweto - antes um ponto central da luta contra o apartheid.

No sábado, o gabinete do presidente Jacob Zuma disse que Mandela estava confortável e era capaz de respirar sem problemas. Segundo o presidente, excesso de líquido foi drenado de seus pulmões para facilitar sua respiração.

"Madiba é agora capaz de respirar sem dificuldade. Ele continua a responder ao tratamento e está bem", afirmou em um comunicado. Madiba é o nome do clã de Mandela, amplamente utilizado pelos sul-africanos para se referir ao homem que liderou a luta contra o apartheid no país.

Ainda não há informações sobre por quanto tempo mais o ícone da luta antiapartheid, que ganhou o Prêmio Nobel da Paz em 1993, ficará no hospital.

Depois da internação de Mandela pouco antes do início da madrugada de quinta, Zuma pediu que a população "não entrasse em pânico". O ex-presidente contraiu tuberculose nos anos 80 enquanto estava detido em Robben Island, com informações de que seus pulmões ficaram prejudicados por trabalhar em uma pedreira na prisão.

A saúde de Mandela vem sendo causa de preocupação há algum tempo, e sua internação na quarta levou os sul-africanos para a frente dos televisores e sites de notícias.

Essa é sua quarta internação em um período de dois anos e a segunda em menos de seis meses. Em dezembro, ele ficou 18 dias no hospital com o mesmo problema. Líder da luta contra o regime segregacionista do apartheid, Mandela chegou a ficar 27 anos preso, 18 deles na famosa prisão de Robben Island.

Mandela, que se tornou o primeiro presidente negro da África do Sul em 1994 e deixou o cargo cinco anos depois, tem ficado ausente da cena política na última década. Mas ele permanece um símbolo admirado por sua luta contra o racismo.

O presidente americano, Barack Obama, entre outras importantes figuras, têm mandados mensagens para Mandela.

*Com BBC e Reuters

Leia tudo sobre: mandelaáfrica do sulinfecção pulmonarpneumoniaapartheid

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas