Ícone da luta antiapartheid passa quarto dia no hospital por pneumonia. Em comunicado, governo diz que ex-presidente 'teve melhora adicional em seu estado de saúde'

Igrejas em toda a África do Sul realizaram preces neste domingo pelo ex-presidente Nelson Mandela (1994-1999), que está internado pelo quarto dia consecutivo em um hospital para tratar uma pneumonia. Centenas se reuniram na igreja Regina Mundi em Soweto - antes um ponto central da luta contra o apartheid.

Quinta: Ex-presidente sul-africano Nelson Mandela é internado

Fiéis rezam para celebrar Páscoa e para pedir recuperação de ex-presidente Nelson Mandela em Johanesburgo
AP
Fiéis rezam para celebrar Páscoa e para pedir recuperação de ex-presidente Nelson Mandela em Johanesburgo

Sexta: Mandela apresenta 'melhora estável' em hospital da África do Sul

Sábado: Mandela respira sem dificuldade, diz presidente da África do Sul

Neste domingo, o governo informou que o estado de saúde de Mandela, 94, melhorou. "O ex-presidente Nelson Mandela teve um dia tranquilo", afirmou o governo sul-africano em comunicado, acrescentando que a equipe médica relatou "uma melhora adicional em seu estado de saúde".

No sábado, o gabinete do presidente Jacob Zuma disse que Mandela estava confortável e é capaz de respirar sem problemas . Segundo ele, excesso de líquido foi drenado de seus pulmões para facilitar sua respiração. 

"Madiba é agora capaz de respirar sem dificuldade. Ele continua a responder ao tratamento e está bem", afirmou a presidência em um comunicado. Madiba é o nome do clã de Mandela, amplamente utilizado pelos sul-africanos para se referir ao homem que liderou a luta contra o apartheid no país.

Ainda não há informações sobre por quanto tempo mais o ícone da luta antiapartheid, que ganhou o Prêmio Nobel da Paz em 1993, ficará no hospital.

Depois da internação de Mandela pouco antes do início da madrugada de quinta, Zuma pediu que a população "não entrasse em pânico". O ex-presidente contraiu tuberculose nos anos 80 enquanto estava detido em Robben Island, com informações de que seus pulmões ficaram prejudicados por trabalhar em uma pedreira na prisão.

A saúde de Mandela vem sendo causa de preocupação há algum tempo, e sua internação na quarta levou os sul-africanos para a frente dos televisores e sites de notícias.

Essa é sua quarta internação em um período de dois anos e a segunda em menos de seis meses. Em dezembro, ele ficou 18 dias no hospital com o mesmo problema. Líder da luta contra o regime segregacionista do apartheid, Mandela chegou a ficar 27 anos preso, 18 deles na famosa prisão de Robben Island.

Mandela, que se tornou o primeiro presidente negro da África do Sul em 1994 e deixou o cargo cinco anos depois, tem ficado ausente da cena política na última década. Mas ele permanece um símbolo admirado por sua luta contra o racismo.

O presidente americano, Barack Obama, entre outras importantes figuras, têm mandados mensagens para Mandela.

*Com BBC e Reuters

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.