Ex-presidente sul-africano Nelson Mandela é internado

Por iG São Paulo | - Atualizada às

compartilhe

Tamanho do texto

Segundo comunicado, Mandela responde positivamente a tratamento contra infecção pulmonar; Zuma pediu 'ao povo da África do Sul e do mundo para que rezem por Madiba'

Nelson Mandela, que se tornou o primeiro presidente negro da África do Sul, foi internado em um hospital devido a uma recorrente infecção pulmonar. Segundo comunicado divulgado pelo governo do país nesta quinta-feira (28), o ex-presidente está respondendo "positivamente" ao tratamento.

A saúde de Mandela, 94 anos, ficou mais frágil nos últimos anos e o ex-presidente foi hospitalizado diversas vezes desde o ano passado. A internação mais recentemente foi no começo do mês, quando foi submetido a exames de rotina, segundo autoridades. O Prêmio Nobel é uma figura reverenciada na África do Sul, devido ao seu legado de reconciliação.

10 de março: Nelson Mandela tem alta de hospital após exames

Leia também: Mandela volta ao hospital para exames de rotina

AP
Nelson Mandela comparece ao funeral de sua bisneta Zenani Mandela, em Johanesburgo (17/6/2010)

O gabinete do presidente Jacob Zuma também afirmou no comunicado que Mandela permanece sob observação.  "Eu sinto muito. Estou triste," disse Obed Mokwana, residente de Johanesburgo. "Tento apenas rezar o tempo todo. Ele voltará mais forte novamente."

Mandela foi internado em um hospital pouco antes da meia-noite de quarta-feira "devido à recorrência de sua infecção pulmonar", afirmou o presidente Jacob Zuma em comunicado emitido mais cedo.

Janeiro: Mandela está 'recuperado' de cirurgia e infecção pulmonar, diz governo

"Os médicos estão cuidando dele, garantindo que ele tenha o melhor tratamento médico e conforto possíveis", disse o primeiro comunicado. Ele apelou "para a compreensão e privacidade para permitir espaço para os médicos fazerem o seu trabalho."

O ex-presidente está em um hospital de Pretória, capital sul-africana. Em dezembro, Mandela passou três semanas em um hospital, onde foi tratado por uma infecção pulmonar e foi submetido a um procedimento para remover cálculos biliares.

O porta-voz do presidente Mac Maharaj reconheceu que há motivos para preocupação, mas afirmou que os médicos que tratam Mandela são muito competentes. "A saúde está ok, dada a sua idade, mas a desaceleração na última noite - obviamente, quando a infecção pulmonar volta, os médicos vão querer fazer tudo o que é possível para garantir que a infecção não se espalhe, que eles a impeçam o mais rápido possível", disse Maharaj em uma entrevista ao canal eNCA, da África do Sul.

Presidente da África do Sul: Mandela está de bom humor e se recupera bem

Ele disse que uma enxurrada de mensagens expressando preocupação com a saúde de Mandela  chegaram de várias partes do mundo.

Zuma desejou que Mandela tivesse uma rápida recuperação, se referindo a ele carinhosamente por seu nome de clã, "Madiba". "Pedimos ao povo da África do Sul e do mundo para que rezem pelo nosso amado Madiba e sua família e os mantenham em seus pensamentos. Estamos confiantes na equipe médica e sabemos que eles farão tudo o que for possível para garantir sua recuperação", disse Zuma em comunicado.

Mandela passou a noite no hospital e teve alta em 10 de março após exames médicos. Nesse período, o porta-voz Maharaj disse que Mandela estava "bem".

Em fevereiro de 2012, Mandela passou a noite no hospital para fazer um exame tentando determinar as causas para uma dor abdominal. Em janeiro de 2011, ele deu entrada em um hospital em Johanesburgo. Autoridades do governo inicialmente afirmaram que ele havia sido submetido a exames, mas depois admitiram que o ex-presidente estava com uma infecção pulmonar. Ele teve alta dias depois.

Sob o regime de apartheid na África do Sul, Mandela ficou 27 anos preso, quando contraiu tuberculose, antes de ser libertado em 1990. Ele depois se tornou o primeiro presidente democraticamente eleito em 1994 e ajudou a negociar um relativamente pacífico fim do apartheid. Mandela passou cinco anos no poder antes de se aposentar.

Com AP

Leia tudo sobre: mandelahospitalÁfrica do Sul

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas