Família de brasileiro morto no Caminho de Santiago completará percurso por ele

Por Bruna Carvalho - iG São Paulo | - Atualizada às

compartilhe

Tamanho do texto

Segundo irmã de Gilbert Janeri, corpo do brasileiro será cremado na Espanha e suas cinzas serão jogadas na Cruz de Ferro, no Caminho de Santiago

A família do brasileiro encontrado morto na manhã de sábado (23) na Espanha, perto de uma das trilhas do Caminho de Santiago, decidiu ir até o país para completar o percurso não concluído por Gilbert Janeri, 43 anos. Segundo Sônia Janeri Toledo, irmã de Gilbert, o corpo do brasileiro será cremado no dia 30 de março e ela, o marido, a filha e o genro partirão de carro para realizar o caminho por ele.

Arquivo pessoal
Gilbert Janeri, em foto tirada pouco antes de sua partida para realizar o caminho de Santiago de Compostela

Leia também: Brasileiro morre no Caminho de Santiago

Sônia afirmou que era uma vontade de seu irmão que, caso não conseguisse sobreviver à viagem, que seu corpo fosse cremado e suas cinzas, jogadas na Cruz de Ferro. "A gente decidiu fazer o percurso de carro e ir pegando os carimbos conforme passarmos pelas vilas para fazer a vontade dele", disse. Durante o Caminho de Santiago, o turista pode pegar "sellos", que marcam a conclusão de trechos do percurso.

O executivo brasileiro foi encontrado morto na manhã de sábado pela polícia florestal de Navarra, na Espanha, perto de uma das trilhas do Caminho de Santiago. Segundo a família, ele estava 700 metros distante da rota. "A gente não sabe se a neve encobriu as placas com setas. Ele com certeza se perdeu."

O último contato de Gilbert com a família foi feito por e-mail em 6 de março da cidade de Saint Jean Pied de Port, na França. Ele havia escrito que não tinha certeza se pegaria o caminho pelos Pirineus ou algum outro. Nevava muito e havia poucos peregrinos na trilha.

"Ele falava para não nos preocuparmos, que ia mandar notícias, mas que ele estava indo para ficar ele com ele mesmo", disse a irmã. "A gente passou uma semana sem notícias, esperando, e nada. Mandamos e-mail, mensagens e ele não respondia. Mas pensávamos que estava em paz, que daqui a pouco receberíamos notícias. A gente está muito chocado."

A família acredita que Gilbert morreu no dia 7 na trilha dos Pirineus, já que seu corpo foi encontrado a cinco horas de caminhada do ponto de partida. O Consulado do Brasil em Barcelona informou aos parentes que o executivo pode ter morrido de enfarte, mas ainda não há confirmação da perícia.

Sônia acredita que esta foi a causa da morte de seu irmão, uma vez que o pai deles também faleceu aos 46 anos de enfarte. Segundo a irmã, Gilbert era fumante e, apesar de ter se preparado para percorrer o caminho a pé, o primeiro trecho possui subidas e a neve pode ter tornado a caminhada mais difícil.

A irmã sugeriu que Gilbert pressentiu que não ia voltar com vida e, um fim de semana antes de eles viajarem, assistiram juntos ao filme The Way, em que o personagem principal viaja para a França para recuperar o corpo de seu filho, morto no trajeto do Caminho de Santiago.

Gilbert trabalhava em uma empresa de logística canadense no Brasil e chegou a morar no Canadá, onde obteve a cidadania do país. Ele deixa um filho.

Com informações da Agência Estado

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas