Militantes de Gaza disparam contra Israel durante visita de Obama

Por iG São Paulo | - Atualizada às

compartilhe

Tamanho do texto

Dois foguetes atingem sul do território israelense causando danos, mas sem deixar vítimas; é o segundo lançamento de foguetes desde cessar-fogo alcançado em novembro

Militantes palestinos na Faixa de Gaza dispararam dois foguetes nesta quinta-feira contra o sul de Israel no segundo dia da viagem do presidente dos EUA, Barack Obama, à região.

Em Israel: Obama promete determinação contra objetivos nucleares do Irã

Reuters
Policiais israelenses são vistos perto de restos de foguete lançado por militantes palestinos em Gaza contra Sderot

Obama: Líder sírio será responsabilizado se tiver usado armas químicas

Um dos projéteis explodiu perto do quintal de uma casa na cidade fronteiriça de Sderot no início da manhã, causando danos mas deixando nenhum ferido, disse o porta-voz policial Micky Rosenfeld. O outro foguete caiu em um campo aberto.

No momento dos disparos, Obama estava a 80 quilômetros de distância preparando-se para visitar o Museu de Israel. Depois ele se reuniu com o presidente palestino, Mahmud Abbas, na cidade de Ramallah, Cisjordânia. "Condenamos a violência contra civis, independentemente da sua origem, incluindo lançamento de foguetes", disse Abbas no encontro, segundo a agência de notícias palestina oficial Wafa. "Somos a favor de manter a calma mútua e abrangente em Gaza", acrescentou.

Na Cisjordânia: Obama diz que solução de dois Estados 'ainda é possível'

Como candidato presidencial em 2008, Obama visitou Sderot, que frequentemente é alvo de ataques de foguetes a partir de Gaza. Na época, ele visitou moradores e uma exposição de restos de foguetes lançados nos ataques. Durante a última década, os militantes lançaram milhares de foguetes e morteiros contra Israel.

Desembarque: Obama chega a Israel para sua primeira visita como presidente

"Estive em Sderot e me encontrei com crianças que simplesmente querem crescer sem medo. Chagando aqui hoje, vi de novo como a segurança de Israel pode ser medida em meros quilômetros e minutos", disse Obama em uma coletiva em Jerusalém na quarta.

Não houve reivindicação imediata de responsabilidade pelo ataque, na segunda vez que foguetes lançados de Gaza atingiram Israel desde um cessar-fogo que terminou com um conflito de oito dias entre as fronteiras, em novembro.

Fevereiro: Foguete atinge Israel no primeiro ataque de Gaza desde cessar-fogo

O grupo militante Hamas governa a Faixa de Gaza desde 2007, depois de depor o grupo rival Fatah em sangrentas batalhas de rua. O Fatah e a Autoridade Palestina, liderada por Abbas, agora administram apenas parte da Cisjordânia. Nos seus três dias de viagem à região, Obama visita Israel, Cisjordânia e Jordânia. Ele não vai a Gaza pelo fato de ser governada pelo Hamas, grupo que prega a destruição de Israel.

No aeroporto de Tel Aviv, na quarta, Obama inspecionou a bateria antimíssil Domo de Ferro, um sistema parcialmente financiado pelos EUA que tem sido usado para derrubar foguetes disparados a partir da Faixa de Gaza contra Israel.

No aeroporto: 'Linha vermelha' vira tema de piada entre Obama e Netanyahu em Israel

Os EUA investiram mais de US$ 275 milhões em sistema de defesa de mísseis e planeja gastar mais US$ 211 milhões neste ano.

*Com Reuters e AP

Leia tudo sobre: israelgazapalestinosobamaeuaobama em israelhamasabbas

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas