Papa diz a Dilma que visitará Rio e Aparecida

Por iG São Paulo | - Atualizada às

compartilhe

Tamanho do texto

Após encontro, presidente brinca e diz que 'papa é argentino, mas Deus é brasileiro'; em 'portunhol', pontífice disse a Dilma que está entusiasmado com visita ao País

O papa Francisco confirmou nesta quarta-feira (20) que irá ao Brasil em julho para participar da Jornada Mundial da Juventude, no Rio de Janeiro, e anunciou que também visitará Aparecida, onde está o Santuário Nacional de Nossa Senhora Aparecida. O anúncio foi feito durante encontro com a presidente Dilma Rousseff no Vaticano.

Terça-feira: Dilma assiste à missa inaugural do papa Francisco no Vaticano

Missa inaugural: Papa Francisco pede proteção aos pobres e ao meio ambiente

Roberto Stuckert Filho/PR
Presidente Dilma Rousseff tem encontro com o papa Francisco no Palácio Apostólico, Vaticano

Ângelus: Descontraído, papa prega perdão na primeira aparição da janela do Vaticano

Questionada pela imprensa argentina depois do encontro se o papa teria enviado alguma mensagem ao seu país de origem, a presidente Dilma fez uma brincadeira: "olha, o papa é argentino, mas Deus é brasileiro".

Dilma foi a primeira chefe de Estado a ser recebida pelo papa Francisco após a cerimônia oficial de posse, na terça-feira. Antes da posse, o papa, que é argentino, já havia se encontrado com a presidente de seu país, Cristina Kirchner.

Primeiro dia: Francisco dispensa carro oficial e reza em basílica de Roma

Habemus papam: Argentino Bergoglio é eleito papa e adota nome de Francisco

A viagem ao Brasil poderá ser o primeiro compromisso internacional do papa Francisco, que foi eleito há uma semana para liderar os 1,2 bilhão de católicos do mundo.

Sua participação na Jornada Mundial da Juventude, evento internacional criado pelo papa João Paulo 2º e realizado pela Igreja Católica em uma cidade diferente do mundo a cada dois ou três anos, já era esperada. Mas esta foi a primeira vez em que a visita a Aparecida foi mencionada.

"Ele (papa Francisco) espera a presença massiva dos jovens (no Rio de Janeiro)", comentou Dilma após o encontro. Segundo ela, o papa está "muito entusiasmado" com a visita ao Brasil.

Julho: Papa Francisco deve ter quatro eventos na Jornada Mundial no Rio

A presidente brasileira disse que o pontífice conversou com ela em "portunhol" e que considerou Francisco "muito carismático" e "um papa muito normal". O papa também conversou com Dilma sobre o problema do crack e das drogas no Brasil, e voltou a falar de seu compromisso com os pobres.

Santa Maria

Dilma contou ainda que o papa se disse "muito comovido" com a tragédia na boate Kiss, em Santa Maria. O incêndio na boate da cidade gaúcha, em janeiro, deixou 241 mortos.

Livro: Dúvidas sobre passado minaram chances de Bergoglio ser papa em 2005

Saiba mais: Entenda acusações contra atuação do papa Francisco na ditadura argentina

Segundo o relato de Dilma, o papa disse que "a gente tem que demonstrar na vida força e ternura" e que em Santa Maria "o Brasil demonstrou força e ternura". Após o encontro, Dilma foi direto ao aeroporto de Roma para embarcar de volta a Brasília.

Com BBC

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas