Papa Francisco dispensa carro oficial e reza em basílica de Roma

Por iG São Paulo | - Atualizada às

compartilhe

Tamanho do texto

Segundo jornais italianos, pontífice foi à sua hospedaria para buscar as malas e pagou a conta; após sua eleição, ele recusou o carro para poder ir de ônibus com os cardeais

Apenas 12 horas após sua eleição, o papa Francisco calmamente deixou o Vaticano no início da manhã desta quinta-feira (14) para rezar e pedir orientação em uma basílica de Roma. Dando mostras de sua simplicidade, ele foi até a basílica em um carro comum do Vaticano - não o veículo papal - e fez suas preces ao pé de uma Madona.

Habemus papam: Argentino Bergoglio é eleito papa e adota nome de Francisco

Perfil: Saiba quem é o cardeal Jorge Bergoglio, o papa Francisco

AP
Papa Francisco deposita flores no altar dentro da Basílica de Santa Maria Marior, em Roma (14/03)

Após escândalos: Nome Francisco indica desejo de renovação da Igreja Católica

Na noite de quarta, ele afirmou a uma multidão de cerca de 100 mil que estavam sob a chuva na Praça de São Pedro, logo após sua nomeação, que pretendia rezar para a Madona no intuito de "que ela possa cuidar de toda Roma". O papa Francisco também disse aos cardeais que telefonaria para o pontífice emérito Bento 16, mas o Vaticano disse que a visita não ocorreria imediatamente nos próximos dias.

O principal compromisso na agenda do novo papa nesta quinta-feira era uma missa inaugural na Capela Sistina, onde os cardeais na quarta-feira o escolheram para ser líder de 1,2 bilhão de católicos no mundo, em um rápido conclave. Francisco deve destacar suas prioridades à frente do pontificado durante a homília.

Fumaça branca sai da Capela Sistina: Igreja tem novo papa

Time do coração: Filho de jogador de basquete, papa Francisco torce para o San Lorenzo

O cardeal argentino Jorge Bergoglio, o primeiro papa jesuíta e latino-americano, decidiu adotar o nome de Francisco, santo italiano de Assis, que abandonou uma vida de riqueza e dedicou-se a ajudar os mais pobres.

O novo papa, conhecido por seu trabalho com os mais humildes nas favelas de Buenos Aires, imediatamente encantou a multidão na Praça de São Pedro, que comemorou o anúncio de seu nome e celebrou aos gritos quando ele surgiu na varanda da Basílica usando uma vestimenta branca, sem adornos, cumprimentando a todos de forma familiar: "Irmãos e irmãs, boa noite."

Votos: Dilma felicita novo papa e diz que fiéis o aguardam no Rio de Janeiro em julho

Mudança: Sociólogo diz que novo papa é 'virada de página na história da Igreja'

AP
Papa Francisco deixa a Basílica de Santa Maria em roma após fazer uma oração pela manhã (14/03)

Acenando timidamente, ele disse que o trabalho dos cardeais era encontrar o bispo de Roma. "Parece que meus irmãos cardeais foram me encontrar no fim do mundo, mas aqui estamos nós. Obrigado pelas boas-vindas."

O cardeal Bergoglio, que, segundo informações de fontes, teria sido o segundo mais votado quando o papa Bento 16 foi eleito em 2005, foi escolhido na quinta votação para substituir o primeiro pontífice a renunciar em quase 600 anos.

Fórmula: Como é feita a fumaça que sai da chaminé da Capela Sistina no conclave?

Repercussão: Para líderes católicos no Brasil, escolha do novo papa significa 'abertura'

Francisco pediu à multidão que rezasse por Bento 16 e logo após sua eleição falou ao telefone com o papa emérito, que está vivendo no retiro papal em Castel Gandolfo, no sul de Roma. Uma visita a Bento 16 seria significativa, pois a renúncia provocou preocupações sobre o potencial conflito de poderes que poderia surgir diante da inusitada situação de se ter vivos um papa "aposentado" e um papa efetivo.

O antigo asssessor de Bento 16, monsenhor Georg Gaenswein, acompanhou Francisco na visita na manhã desta quinta-feira a Basílica de Santa Maria Maior, segundo informou a agência Ansa. Além de ser secretário de Bento, Gaenswein também organizará a agenda do novo papa.

Nesta quinta, o papa Francisco também fez uma parada na hospedaria da Casa Internacional do Clero, no centro de Roma, para pegar sua bagagem, deixada na hospedaria quando ele partiu para a Casa de Santa Marta, hospedagem dos cardeais durante o conclave. A imprensa local informou que ele foi levado até lá em um carro simples - não no carro papal - e pagou sua conta.

No Twitter: 'Habemus Papam Franciscum' é compartilhado por milhares

No mundo: Líderes mundiais dão boas-vindas ao novo papa Francisco

Segundo o cardeal americano Timothy Dolan e os cardeais brasileiros, após sua eleição, o papa Francisco dispensou o sedan especial que seria usado para transportá-lo para o hotel, para que pudesse andar no ônibus junto aos outros cardeais, recusando também a plataforma elevada, a partir de onde ele cumprimentaria seus colegas. "Ele se encontrou conosco no mesmo nível", disse Dolan.

Como a maioria dos católicos latino-americanos, o papa Francisco tem uma particular devoção a Virgem Maria, e sua visita à basílica é um reflexo disso. Ele rezou diante de um íncone bizantino de Maria e do menino Jesus, protetor do povo romano.

Veja as imagens da eleição do papa Francisco:

Foto fornecida pelo jornal do Vaticano L'Osservatore Romano mostra papa Francisco celebrando missa com cardeais na Capela Sistina (14/03). Foto: APPor telão na Praça de São Pedro, pessoas acompanham missa inaugural do papa Francisco com cardeais na Capela Sistina, no Vaticano (14/03). Foto: APRecém-eleito papa, Francisco celebra missa com cardeais na Capela Sistina (14/03). Foto: ReutersPapa Francisco celebra sua missa inaugural com os cardeais dentro da Capela Sistina, no Vaticano (14/03). Foto: APBatina do papa recém-eleito Francisco voa com o vento na porta da Basílica de Santa Maria Maior, em Roma (14/03). Foto: ReutersPapa Francisco deposita flores no altar dentro da Basílica de Santa Maria Marior, em Roma (14/03). Foto: APPapa Francisco fala aos fiéis no Vaticano. Ele foi eleito no segundo dia de conclave (13/03). Foto: APFiéis tentam registrar com tablets e celulares o anúncio do novo papa, no Vaticano (13/03). Foto: APFiéis acompanham a primeira benção do papa Francisco 1º (13/03). Foto: ReutersFrancisco 1º é o nome pelo novo papa, o cardeal Jorge Bergoglio, da Argentina. Foto: APProtodiácono francês Jean-Louis Pierre Tauran anuncia identidade do novo papa: cardeal Jorge Bergoglio, da Argentina (13/03/2013). Foto: APCardeal francês Jean-Louis Tauran aparece na janela e diz "Habemus Papam", que significa 'Temos Papa' em latim (13/03). Foto: ReutersFiéis comemoram escolha do novo papa após badalar dos sinos na Praça de São Pedro, no Vaticano (13/03). Foto: ReutersFiéis comemoram escolha do novo papa após badalar dos sinos na Praça de São Pedro, no Vaticano (13/03/2013). Foto: ReutersFiéis aguardam com ansiedade pelo anúncio do nome do novo papa da Igreja Católica na Praça de São Pedro, Vaticano (13/03/2013). Foto: APMultidão celebra após chaminé da Capela Sistina expelir fumaça branca na Praça de São Pedro, no Vaticano (13/03/2013). Foto: APMultidão de fiéis vê fumaça branca saindo da chaminé da Capela Sistina na Praça de São Pedro no Vaticano (13/03/2013). Foto: APFumaça branca sai da chaminé da Capela Sistina, indicando que um novo papa foi eleito (13/03/2013). Foto: APMulher segura terço enquanto espera votação de novo papa no segundo dia do conclave no Vaticano (13/03). Foto: APFumaça preta emerge da chaminé da Capela Sistina na manhã desta quarta-feira no Vaticano. Foto: APVisitantes se reúnem na Praça de São Pedro enquanto os cardeais se reúnem em conclave papal no Vaticano (13/03). Foto: APVisitantes esperam que fumaça saia pela chaminé da Capela Sistina na Praça de São Pedro (13/03). Foto: APHomem descalço ajoelha em prece na Praça de São Pedro durante conclave dos cardeais (13/03). Foto: APFreiras caminham pelas Colunas Bernini na Praça de São Pedro no segundo dia do conclave (13/03). Foto: APPeregrinos carregam cruz através da Praça de São Pedro enquanto cardeais se reúnem em conclave na Capela Sistina (13/03). Foto: APSob chuva, mulher reza na Praça São Pedro, no Vaticano (13/03). Foto: APFumaça preta sai da chaminé na Capela Sistina na Praça São Pedro, Vaticano nesta terça-feira (12/03). Foto: APFeminista é detida por policiais após protestar contra o papa na Praça São Pedro durante o conclave (12/03). Foto: APFiéis aguardam na Praça São Pedro a fumaça saída da chaminé da Capela Sistina (12/03). Foto: APHomem vestido de monge ajoelha na Praça São Pedro enquanto o conclave se inicia na Capela Sistina (12/03). Foto: ReutersPessoas assistem ao início do conclave pelos telões espalhados na Praça São Pedro, no Vaticano (12/03). Foto: APFreira assiste à missa celebrada por Angelo Sodano em telão na Praça São Pedro, no Vaticano (12/03). Foto: APFreiras se reúnem para a eleição do novo papa ao lado de fora da Basílica de São Pedro, no Vaticano (12/03). Foto: APFiéis assistem à missa na Basílica de São Pedro por meio de telões na Praça São Pedro, no Vaticano (12/03). Foto: APCardeal participa da missa que celebra eleição do papa realizada por Angelo Sodano na Capela Sistina, no Vaticano (12/03). Foto: APCardeal brasileiro Dom Odilo Scherer deixa a Basílica de São Pedro após realização de missa (12/03). Foto: ReutersCardeal Peter Turkson, de Gana, participa da missa que abre os trabalhos do conclave na Basílica de São Pedro, no Vaticano (12/03). Foto: ReutersCardeal decano Angelo Sodano celebra missa na Basílica de São Pedro, no Vaticano, antes do início do conclave (12/03). Foto: Reuters

O cardeal Thomas Collins, arcebispo de Toronto, disse que os cardeais claramente escolheram Francisco, porque ele era simplesmente "a melhor pessoa para liderar a Igreja". "Eu não posso falar por todos os cardeais, mas eu acho que vocês verão que papa maravilhoso ele será", disse Collins. "Ele é uma homem muito amável, maravilhoso. E é muito amado em sua diocese na Argentina. Tem uma grande história de atividade pastoral e em servir pessoas."

Nomeado o 266º papa, Francisco enfrentará uma Igreja tumultuada, afundada em escândalos de abusos sexuais, divisões internas e uma profunda secularização ao redor do mundo. Apesar de a América Latina ser um reduto católico importante - abriga 40% dos católicos no mundo - a Igreja enfrenta no continente uma agressiva competição com religiões evangélicas e pentecostais.

Com AP

Leia tudo sobre: papa franciscobergogliovaticanopapaigreja católicaconclave

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas