Dilma irá ao Vaticano para missa de entronização do papa Francisco

Por iG São Paulo |

compartilhe

Tamanho do texto

Presidente brasileira aceita convite para participar de missa que será realizada na terça por novo pontífice

A presidente Dilma Rousseff aceitou convite do Vaticano e participará da primeira missa a ser celebrada pelo papa Francisco na próxima semana, informou o porta-voz da Presidência da República, Thomas Traumann, nesta quinta-feira.

Entronização: Missa inaugural de novo papa será em 19 de março

Após a eleição: Papa Francisco celebra missa com cardeais na Capela Sistina

AP
Por telão na Praça de São Pedro, pessoas acompanham missa inaugural do papa Francisco com cardeais na Capela Sistina, no Vaticano

Primeiro dia: Francisco dispensa carro oficial e reza em basílica de Roma

O cardeal argentino Jorge Bergoglio foi escolhido papa na quarta-feira no segundo dia do conclave, tornando-se o primeiro líder da Igreja oriundo das Américas, onde vive quase metade dos cerca de 1,2 bilhão de católicos do mundo.

Habemus papam: Argentino Bergoglio é eleito papa e adota nome de Francisco

A missa inaugural do papa, com a presença de chefes de Estado, será realizada na terça. Antes da entronização, Francisco deve fazer uma aparição pública no domingo na tradicional benção de Ângelus, segundo o porta-voz do Vaticano, reverendo Federico Lombardi.

Após a escolha do papa, Dilma emitiu nota oficial em que felicitou Francisco em nome do povo brasileiro e disse que espera a vinda do pontífice ao Brasil para a Jornada Mundial da Juventude, em julho.

AP
Papa Francisco deixa a Basílica de Santa Maria em Roma após fazer uma oração pela manhã

Nesta quinta, em seu primeiro dia após sua eleição como pontífice, o papa Francisco reuniu os cardeais que o elegeram e celebrou uma missa na Capela Sistina. Em sua homília, ele alertou que Igreja Católica se reduziria a uma "ONG caridosa" se não houvesse uma renovação espiritual.

Livro: Dúvidas sobre passado minaram chances de Bergoglio ser papa em 2005

Saiba mais: Entenda acusações contra atuação do papa Francisco na ditadura argentina

Ele também reforçou que a Igreja não se esquecesse de sua missão primordial que é proclamar a mensagem de Jesus Cristo. "Se não nos confessarmos a Cristo, o que seremos?", questionou. "Terminaríamos como uma ONG caridosa. O que aconteceria seria semelhante a quando crianças fazem castelos de areia e, depois, tudo cai."

O novo papa, que é o primeiro jesuíta e latino-americano a ocupar o cargo, enviou uma mensagem muito mais simples em comparação ao denso discurso de três páginas que seu antecessor, Bento 16, fez em latim durante sua primeira missa em 2005.

Francisco começou o dia fazendo uma oração privada na Basílica de Santa Maria Maior em Roma, local de especial significado para os jesuítas. O pontífice recém-eleito também foi a uma escola em Roma para se encontrar com crianças.

Perfil: Saiba quem é Francisco, primeiro papa latino-americano

Como a maioria dos católicos latino-americanos, o papa Francisco tem uma particular devoção por Virgem Maria, e sua visita à basílica é um reflexo disso. Ele rezou diante de um íncone bizantino de Maria e do menino Jesus, protetor do povo romano.

Conhecido por seu trabalho com os mais humildes nas favelas de Buenos Aires, Francisco encantou a multidão na Praça de São Pedro em sua primeira aparição pública como papa na quarta. Ele usava vestes brancas, sem adornos, e cumprimentou os fiéis de maneira familiar: "Irmãos e irmãs, boa noite."

Dando mostras de sua simplicidade, nesta quinta ele passou na hospedaria da Casa Internacional do Clero, no centro de Roma, para pegar a bagagem deixada no local quando partiu para a Casa de Santa Marta, onde os cardeais ficam durante o conclave. Ele chegou ao local em um carro simples - não no carro papal - e pagou sua conta. "Ele pegou suas malas e depois pagou a conta por seu quarto para dar um bom exemplo", afirmou Lombardi.

Veja imagens da eleição do novo papa:

Foto fornecida pelo jornal do Vaticano L'Osservatore Romano mostra papa Francisco celebrando missa com cardeais na Capela Sistina (14/03). Foto: APPor telão na Praça de São Pedro, pessoas acompanham missa inaugural do papa Francisco com cardeais na Capela Sistina, no Vaticano (14/03). Foto: APRecém-eleito papa, Francisco celebra missa com cardeais na Capela Sistina (14/03). Foto: ReutersPapa Francisco celebra sua missa inaugural com os cardeais dentro da Capela Sistina, no Vaticano (14/03). Foto: APBatina do papa recém-eleito Francisco voa com o vento na porta da Basílica de Santa Maria Maior, em Roma (14/03). Foto: ReutersPapa Francisco deposita flores no altar dentro da Basílica de Santa Maria Marior, em Roma (14/03). Foto: APPapa Francisco fala aos fiéis no Vaticano. Ele foi eleito no segundo dia de conclave (13/03). Foto: APFiéis tentam registrar com tablets e celulares o anúncio do novo papa, no Vaticano (13/03). Foto: APFiéis acompanham a primeira benção do papa Francisco 1º (13/03). Foto: ReutersFrancisco 1º é o nome pelo novo papa, o cardeal Jorge Bergoglio, da Argentina. Foto: APProtodiácono francês Jean-Louis Pierre Tauran anuncia identidade do novo papa: cardeal Jorge Bergoglio, da Argentina (13/03/2013). Foto: APCardeal francês Jean-Louis Tauran aparece na janela e diz "Habemus Papam", que significa 'Temos Papa' em latim (13/03). Foto: ReutersFiéis comemoram escolha do novo papa após badalar dos sinos na Praça de São Pedro, no Vaticano (13/03). Foto: ReutersFiéis comemoram escolha do novo papa após badalar dos sinos na Praça de São Pedro, no Vaticano (13/03/2013). Foto: ReutersFiéis aguardam com ansiedade pelo anúncio do nome do novo papa da Igreja Católica na Praça de São Pedro, Vaticano (13/03/2013). Foto: APMultidão celebra após chaminé da Capela Sistina expelir fumaça branca na Praça de São Pedro, no Vaticano (13/03/2013). Foto: APMultidão de fiéis vê fumaça branca saindo da chaminé da Capela Sistina na Praça de São Pedro no Vaticano (13/03/2013). Foto: APFumaça branca sai da chaminé da Capela Sistina, indicando que um novo papa foi eleito (13/03/2013). Foto: APMulher segura terço enquanto espera votação de novo papa no segundo dia do conclave no Vaticano (13/03). Foto: APFumaça preta emerge da chaminé da Capela Sistina na manhã desta quarta-feira no Vaticano. Foto: APVisitantes se reúnem na Praça de São Pedro enquanto os cardeais se reúnem em conclave papal no Vaticano (13/03). Foto: APVisitantes esperam que fumaça saia pela chaminé da Capela Sistina na Praça de São Pedro (13/03). Foto: APHomem descalço ajoelha em prece na Praça de São Pedro durante conclave dos cardeais (13/03). Foto: APFreiras caminham pelas Colunas Bernini na Praça de São Pedro no segundo dia do conclave (13/03). Foto: APPeregrinos carregam cruz através da Praça de São Pedro enquanto cardeais se reúnem em conclave na Capela Sistina (13/03). Foto: APSob chuva, mulher reza na Praça São Pedro, no Vaticano (13/03). Foto: APFumaça preta sai da chaminé na Capela Sistina na Praça São Pedro, Vaticano nesta terça-feira (12/03). Foto: APFeminista é detida por policiais após protestar contra o papa na Praça São Pedro durante o conclave (12/03). Foto: APFiéis aguardam na Praça São Pedro a fumaça saída da chaminé da Capela Sistina (12/03). Foto: APHomem vestido de monge ajoelha na Praça São Pedro enquanto o conclave se inicia na Capela Sistina (12/03). Foto: ReutersPessoas assistem ao início do conclave pelos telões espalhados na Praça São Pedro, no Vaticano (12/03). Foto: APFreira assiste à missa celebrada por Angelo Sodano em telão na Praça São Pedro, no Vaticano (12/03). Foto: APFreiras se reúnem para a eleição do novo papa ao lado de fora da Basílica de São Pedro, no Vaticano (12/03). Foto: APFiéis assistem à missa na Basílica de São Pedro por meio de telões na Praça São Pedro, no Vaticano (12/03). Foto: APCardeal participa da missa que celebra eleição do papa realizada por Angelo Sodano na Capela Sistina, no Vaticano (12/03). Foto: APCardeal brasileiro Dom Odilo Scherer deixa a Basílica de São Pedro após realização de missa (12/03). Foto: ReutersCardeal Peter Turkson, de Gana, participa da missa que abre os trabalhos do conclave na Basílica de São Pedro, no Vaticano (12/03). Foto: ReutersCardeal decano Angelo Sodano celebra missa na Basílica de São Pedro, no Vaticano, antes do início do conclave (12/03). Foto: Reuters

Saúde: Papa Francisco teve parte do pulmão removida anos atrás

Segundo o cardeal americano Timothy Dolan e os cardeais brasileiros, o novo papa dispensou o sedan especial que o levaria ao hotel para que pudesse andar no ônibus juntamente com os cardeais. Ele também recusou a plataforma elevada, da qual cumprimentaria seus colegas.

Na sexta, ele deve se reunir com todos os cardeais, incluindo os que não participaram do conclave por terem mais de 80 anos. No sábado, o papa fará uma audiência especial à mídia. Sem data marcada, também está programada para os próximos dias uma visita ao papa emérito Bento 16, que faz seu retiro em Castel Gandolfo, ao sul de Roma.

*Com Reuters e AP

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas