Causa da morte de Chávez ainda permanece em segredo

Por BBC Brasil |

compartilhe

Tamanho do texto

Chefe da guarda disse que Chávez teria morrido de um ataque cardíaco. Mas o governo resiste em revelar informações detalhadas sobre o que de fato vitimou o líder venezuelano

BBC

A causa da morte do ex-presidente da Venezuela Hugo Chávez ainda permanece cercada de forte sigilo, com características que se assemelham a um "segredo de Estado". Segundo o chefe da guarda presidencial, general José Ornella, Hugo Chávez teria morrido de um ataque cardíaco. O governo, porém, resiste em revelar informações detalhadas sobre o que de fato vitimou o líder venezuelano.

'Chávez vive': Milhares dão adeus a Chávez em funeral de Estado na Venezuela
Análise: Para bem ou mal, Chávez alterou a identidade da Venezuela
Sucessão: Eleições serão realizadas em 14 de abril na Venezuela

AP
Velório do presidente Chávez, na sexta-feira

Chávez enfrentou uma longa batalha contra um câncer. Foi tratado em Cuba e submetido a quatro operações. Após a última delas, teria tido uma infecção respiratória que agravou seu estado de saúde, segundo o ministro da Informação do país, Ernesto Villegas.

Para analistas, por trás da estratégia de não divulgar detalhadamente a causa da morte do líder venezuelano estaria a tentativa de evitar "oferecer ao inimigo" dados sensíveis que poderiam ser usados para "desestabilizar a causa bolivariana no país", como justificaram por mais de uma vez os porta-vozes oficiais.

Maduro: Novo líder da Venezuela mimetiza Chávez enquanto busca própria identidade

Parada cardíaca
Na última terça-feira, em declarações à agência de notícias AP, Ornella, da guarda presidencial, afirmou que Chávez morreu por causa de "um enfarte fulminante".

"Sofreu bastante. Nós que estávamos a seu lado...sofreu muito comm essa doença", disse, segundo a agência.

A BBC Mundo, o serviço em espanhol da BBC, conversou com médicos para tentar esclarecer o que há por trás do sigilo sobre a doença presidencial.

Segundo eles, a declaração de que Chávez morreu devido a 'uma parada cardíaca fulminante" não dá indicativos sobre qual era, de fato, a doença que o vitimou.

Fontes próximas ao governo venezuelano também acrescentaram à BBC Mundo que desconhecem as razões do governo para lançar mão do sigilo.

O governo, por outro lado, continua a reter detalhes sobre a morte do presidente. Funcionários chegaram, inclusive, a qualificar a atitude da oposição, que cobrou a divulgação das informações, de "mórbida" e de ser uma tentativa de ganhar popularidade em cima da morte de Chávez.

O último sacrifício
Na Venezuela, entretanto, a cobrança por mais informações parece não ter tanta importância entre os apoiadores de Chávez.

"Chávez mentiu para nos proteger", disse, em meio a lágrimas, a aposentada venezuelana Patricia, que segurava em suas mãos uma fotografia de Chávez sorridente, enquanto esperava sentada a passagem do cortejo fúnebre.

Segundo ela, Chávez, apesar da doença, decidiu candidatar-se à reeleição em outubro do ano passado para "evitar um retorno da direita ao poder".

Em geral, para muitos dos seguidores do presidente, o líder venezuelano se "imolou" como um "último gesto de amor" por seu povo.

A morte de Chávez também deu lugar a teorias conspiratórias. Parte de seus apoiadores pediram, durante o funeral, que se esclarecesse o que consideram um "assassinato".

Segundo eles, o câncer do presidente venezuelano teria sido induzido por "inimigos do regime", como chegou a aventar o vice-presidente do país, Nicolas Maduro.

Tela com vídeo de Hugo Chávez é vista em frente de lugar onde funeral de presidente venezuelano ocorre em Caracas (08/03). Foto: APFoto divulgada pelo Palácio de Miraflores mostra autoridades do governo venezuelano dando as mãos sobre caixão de presidente Hugo Chávez durante funeral de Estado (08/03). Foto: APPresidente cubano, Raúl Castro, saúda o caixão do presidente Hugo Chávez na Academia Militar em Caracas (08/03). Foto: APCom Lula, presidente Dilma Rousseff comparece ao velório de Hugo Chávez em Caracas, na Venezuela (07/03). Foto: Roberto Stuckert Filho/PR Partidários do Hugo Chávez são refletidos em poça d'água enquanto fazem fila para ver corpo de líder na Academia Militar de Caracas. Foto foi girada em 180 graus (07/03). Foto: ReutersVestido com camiseta com imagem do presidente venezuelano, Hugo Chávez, homem segura bandeira da Venezuela durante tributo a líder morto no dia 5 (06/03). Foto: ReutersMulher ergue o punho em saudação a Hugo Chávez diante do caixão do presidente venezuelano, morto na terça-feira (7/3). Foto: APVenezuelana chora ao ver o corpo do presidente venezuelano Hugo Chávez na Academia Militar em Caracas (7/3). Foto: APVenezuelanos fazem fila do lado de fora da Academia Militar onde o corpo do presidente Hugo Chávez é velado em Caracas (7/3). Foto: APMilhares acompanham cortejo fúnebre do presidente Hugo Chávez em Caracas (06/03). Foto: APMulher segura pequena foto de Hugo Chávez durante cortejo fúnebre do presidente venezuelano em Caracas (06/03). Foto: APGuarda-costas entram com caixão com corpo de Hugo Chávez na Academia Militar de Caracas, onde será velado até sexta (06/03). Foto: APPessoas caminham ao lado de caixão de Hugo Chávez coberto com bandeira venezuelana em Caracas (06/03). Foto: APCaixão coberto pela bandeira venezuelana leva corpo do presidente Hugo Chávez durante cortejo fúnebre em Caracas (06/03). Foto: APVice-presidente da Venezuela, Nicolás Maduro (2º à D), segura braço de líder boliviano, Evo Morales, em Caracas (06/03). Foto: APCaixão com o corpo do presidente venezuelano, Hugo Chávez, passa por ruas de Caracas depois de deixar hospital militar onde morreu na terça-feira (06/03). Foto: ReutersPartidários de Hugo Chávez choram do lado de fora de hospital militar onde presidente venezuelano morreu na terça-feira aos 58 anos (06/03)
. Foto: APVenezuela chora segurando foto do presidente da Venezuela, Hugo Chávez, contra o rosto do lado de fora de hospital militar em Caracas (06/03). Foto: APPartidários do presidente Hugo Chávez choram enquanto seguram cartazes em que se lê 'Eu sou Chávez' durante homenagem a líder venezuelano na Praça Bolívar, Caracas (05/03). Foto: APPartidários de Hugo Chávez seguram cartaz em que se leem 'Sejamos como Chávez' e 'Proibido esquecer' durante homenagem a líder venezuelano, morto nesta terça, em Caracas (05/03). Foto: APPartidários de Hugo Chávez reagem ao anúncio de sua morte em frente ao hospital militar em que ele estava internado, em Caracas (05/03). Foto: ReutersPartidário do presidente Hugo Chávez expressa dor pela morte do líder venezuelano em frente ao hospital militar em Caracas (05/03). Foto: ReutersPartidária de Hugo Chávez reage ao anúncio da morte do presidente venezuelano em Caracas (05/03). Foto: Reuters'Chávez, nosso libertador do século 21', diz cartaz nas mãos de partidários de Hugo Chávez após sua morte (05/03). Foto: ReutersVenezuelanos choram após o anúncio da morte do presidente Hugo Chávez em Caracas (05/03). Foto: ReutersVenezuela chora ao saber da morte de Hugo Chávez, anunciada pelo vice-presidente em Caracas (05/03). Foto: ReutersVenezuelanos cantam após o anúncio da morte de Chávez (05/03). Foto: APMulher chora na frente do hospital militar em Caracas onde Hugo Chávez morreu (05/03). Foto: APVenezuelanas se abraçam e choram do lado de fora do hospital militar onde Chávez estava internado (05/03). Foto: APAlguns escolheram andar com motos por Caracas empunhando bandeiras, para homenagear Hugo Chávez (05/03). Foto: ReutersMulheres choram e se abraçam após o anúncio da morte de Chávez pelo vice Nicolas Maduro (05/03). Foto: APPartidários de Hugo Chávez reagem ao anúncio de sua morte, feito em Caracas (05/03). Foto: APHomens reagem à notícia da morte de Chávez em Caracas (05/03). Foto: ReutersApoiadoras de Chávez se abraçam ao receber as notícias de sua morte (05/03). Foto: AP


Leia tudo sobre: câncer de chávezchávezvenezuela

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas