Chávez passa por sessões de quimioterapia, diz vice da Venezuela

Por BBC Brasil |

compartilhe

Tamanho do texto

Nicolás Maduro afirmou que presidente enfrenta "tratamentos complementares" depois de uma "melhora geral". Declaração foi dada após uma missa em hospital militar de Caracas

BBC

O presidente venezuelano, Hugo Chávez, está passando por sessões de quimioterapia em um hospital de Caracas, segundo declarações do vice-presidente Nicolás Maduro. "Os tratamentos que o comandante Chávez está recebendo são difíceis, mas ele é mais forte que os tratamentos", disse o vice aos jornalistas.

Ontem: Chávez 'segue batalhando pela vida', diz vice-presidente da Venezuela
Maduro: Chávez manteve reunião de quase cinco horas com equipe de governo

A declaração de Maduro foi feita depois de uma missa na sexta-feira (1º) na capela do Hospital Militar da capital venezuelana, onde, segundo as autoridades, Chávez está internado para tratamento desde a semana passada. Uma das filhas do presidente, Maria Gabriela, e outras autoridades do país participaram da missa.

AP
Nicolás Maduro acena ao lado do presidente da Assembleia Nacional da Venezuela, Diosdado Cabello (28/02/13)


Maduro informou ainda que, depois de uma "melhora geral" nas condições de saúde de Chávez, os médicos decidiram começar os "tratamentos complementares". "Você sabe o que são tratamentos complementares? São (sessões de) quimioterapia aplicadas a pacientes depois de operações", disse.

Semana passada: Evolução do estado de Chávez 'não tem sido favorável'

Leia também: Presidente da Bolívia diz que não conseguiu visitar Chávez na Venezuela

Maduro acrescentou que o presidente está se comunicando com seus assessores, "escrevendo e por outras formas que ele inventou". "Você sabe que o presidente Chávez é muito criativo e suas mãos não estão atadas quando é preciso comunicar ordens, orientações e preocupações."

As declarações de Maduro foram feitas depois que o líder da oposição, Henrique Capriles, acusou o vice-presidente de mentir sobre a "real situação" de saúde do presidente. Enquanto a especulação sobre o futuro da presidência da Venezuela aumenta, vários estudantes se acorrentaram juntos em uma rua de Caracas, exigindo que o governo "diga a verdade" sobre Chávez.

'Lutando pela vida'

Segundo a correspondente da BBC em Caracas Irene Caselli, mais da metade dos venezuelanos acredita que o presidente vai se recuperar, apesar de quase um terço da população não acreditar que ele possa voltar ao cargo.

O vice-presidente foi indicado por Chávez como o sucessor. Se o presidente não conseguir voltar para o cargo, uma eleição deve ser realizada dentro de 30 dias, segundo a Constituição da Venezuela. Na quinta-feira, Maduro afirmou que o presidente Hugo Chávez estava "lutando pela vida".

"Ele está lutando pela vida e estamos com ele", afirmou o vice-presidente em um pronunciamento na televisão. O líder venezuelano, de 58 anos, não foi mais visto em público desde que passou por uma nova cirurgia para tratamento de um câncer em Cuba, no mês de dezembro. Ele voltou para a Venezuela no dia 18 de fevereiro.

Chávez, que ocupa a Presidência há 14 anos, estaria sofrendo de câncer na região pélvica, mas não foram divulgados mais detalhes sobre a doença. Chávez anunciou no Twitter seu retorno à Venezuela depois do tratamento para o câncer em Cuba. Uma semana antes foram divulgadas imagens de Chávez sorrindo na cama de hospital em Cuba, durante uma visita de suas filhas.

No entanto, ele ainda não fez nenhum pronunciamento ou aparição pública. Chávez anunciou em junho de 2011 que estava com câncer e já passou por quatro cirurgias desde então, além de quimioterapia e radioterapia.

Ele foi reeleito para mais seis anos de Presidência em outubro de 2012, mas a Suprema Corte venezuelana determinou que a cerimônia de posse poderia ser transferida para outra data, por causa da doença de Chávez.

Leia tudo sobre: câncer de chávezvenezuelamadurochávez

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas