Segundo a polícia, suspeito de efetuar os disparos está entre os três mortos no incidente; não se sabe qual a ligação do atirador à empresa Kronospan

Um homem abriu fogo em uma empresa de processamento de madeira na Suíça nesta quarta-feira (27), deixando três mortos e sete feridos, alguns em estado grave, informaram promotores.

O ataque aconteceu pouco depois das 9h (5h em Brasília) no prédio da Kronospan, empresa na pequena cidade de Menznau, oeste de Lucerna. Três foram mortos, entre eles o próprio suspeito de efetuar os disparos. 

Janeiro: Três mulheres são mortas em tiroteio em vilarejo suíço

Policial para em frente à fábrica de processamento de madeira onde pessoas foram mortas na Suíça
AP
Policial para em frente à fábrica de processamento de madeira onde pessoas foram mortas na Suíça

O Neue Luzerner Zeitung, jornal local, citou uma testemunha dizendo que o atirador abriu fogo na cantina da empresa. A identidade do atirador e o que motivou o ataque não foram informados. Também não se sabe se o responsável pelos disparos trabalhou na empresa.

Veja a cobertura completa de outros casos:
Homem abre fogo em escola infantil em Newtown, EUA
Extremista mata 77 na Noruega

Segundo o conselheiro da cidade, Kronospan tem cerca de 450 empregados. "No momento, estamos em estado de choque", disse Urs Fluder, gerente da Kronospan, à Rádio Pilatus. "Vamos ver as famílias e informá-las apropriadamente."

A posse de armas é comum na Suíça e é apoiada em leis. É uma tradição de longa data possuir rifles em casa após o cumprimento do serviço militar obrigatório. Cerca de 2,3 milhões de armas estão em posse de parte dos 8 milhões de suíços.

Apesar disso, crimes com armas são raros, com apenas 24 mortes por tiros em 2009, que corresponde a 0,3 a cada 100 mil habitantes. A taxa nos EUA, por exemplo, ficou em cerca de 11 vezes maior.

Com AP

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.