Candidato a governo alemão chama italianos Berlusconi e Grillo de 'palhaços'

Por Reuters |

compartilhe

Tamanho do texto

Presidente italiano cancela jantar com social-democrata Peer Steinbrueck, que em setembro tenta suceder a Angela Merkel, após comentário

Reuters

O presidente italiano, Giorgio Napolitano, cancelou um jantar com o candidato a chanceler da oposição alemã nesta quarta-feira depois que ele descreveu o ex-premiê italiano Silvio Berlusconi e o comediante que virou político Beppe Grillo como "palhaços".

Grillo: Terceiro colocado em eleição da Itália rejeita coalizão com centro-esquerda

AP
O político alemão Peer Steinbrueck fala com a imprensa em Berlim (24/02)

Peer Steinbrueck, um social-democrata que disputará o cargo da chanceler Angela Merkel na próxima eleição nacional da Alemanha, em setembro, tem uma reputação de cometer gafes e seu comentário desatou o primeiro incidente diplomático de sua campanha.

Steinbrueck disse na terça-feira que estava "chocado que dois palhaços ganharam" a eleição de 24 e 25 de fevereiro na Itália. O resultado, na verdade, foi inconclusivo, com nenhum partido conquistando maioria no Parlamento.

Cenário: 'Empate' em eleições na Itália causa apreensão na Europa

Napolitano, um ex-comunista de 87 anos sem afinidade natural por Berlusconi ou Grillo, enfrenta agora a difícil tarefa de tentar nomear um governo de coalizão.

A imprensa italiana disse que ele havia expressado preocupação com o "populismo" após o resultado da eleição em uma reunião privada durante sua visita à Alemanha, mas esses comentários não puderam ser confirmados.

O porta-voz do candidato alemão disse que Napolitano cancelou "por causa de comentários de Steinbrueck na terça" e acrescentou que o político do SPD "entendia as razões políticas internas de Napolitano para o cancelamento".

Napolitano deixou claro que como chefe de Estado não toleraria insultos ao orgulho nacional. "Respeitamos e, naturalmente, exigimos respeito ao nosso país", disse em discurso emocionado para os membros da comunidade italiana em Munique.

Napolitano e Steinbrueck jantariam em um hotel de Berlim. O presidente italiano, que visitou Munique na terça e quarta, deve se reunir com Merkel na capital alemã na quinta.

Saiba mais: Entenda as eleições na Itália

Reuters
Líder do Movimento 5 Estrelas, o comediante Beppe Grillo, dá entrevista depois de votar em Gênova, Itália (25/02)

Steinbrueck deixou absolutamente claro em seus comentários para um comício do SPD em Potsdam que se referia a Grillo e Berlusconi, chamando o último de "claramente um palhaço com aumento de testosterona".

'O verdadeiro palhaço'

Steinbrueck não se ajudou com os comentários. No Twitter, alguns comentaristas o chamaram de o "verdadeiro palhaço".

"Steinbrueck se comportou como um touro numa loja de porcelana", disse Michael Meister, vice-líder dos conservadores de Merkel no Bundestag (câmara baixa do Parlamento). Ele acusou Steinbrueck de danificar a reputação da Alemanha no exterior. Alguns políticos do SPD também criticaram o comentário.

As eleições da Itália, que ameaçam levar a zona do euro de volta à crise, mostraram grande aumento no apoio ao Movimento 5 Estrelas, de Grillo, e um resultado surpreendentemente forte para Berlusconi. A expectativa era de que ele perderia fortemente para a centro-esquerda, que ganhou a Câmara, mas não o Senado.

Grillo e Berlusconi fizeram campanha contra as medidas de austeridade implantadas pelo primeiro-ministro tecnocrata Mario Monti, que atendeu pedido da chanceler alemã.

Merkel é mais diplomática do que Steinbrueck. Aliados parlamentares e até ministros da chanceler tinham manifestado preocupação com a possibilidade de um retorno de Berlusconi antes das eleições, mas ela manteve quaisquer restrições para si mesma.

Leia tudo sobre: itáliaalemanhagrilloberlusconisteinbrueckspdnapolitano

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas